11 dezembro 2019

Sobre o Livro "Outros Mundos" de Victor S. Gomez

Olá, Victor. Sou Daniel Osiecki, analista de originais na Kotter editorial.

Quanto ao seu livro Outros mundos, segundo nossa avaliação, ele apresenta diversos elementos bastante interessantes. Acho que suas narrativas com elementos distópicos são muito bem construídas e inventivas. Em muitos momentos me lembrei de H.G. Wells, Ray Bradbury, Anthony Burgess e, por que não?, Ignácio de Loyola Brandão. Muito interessante a construção de suas atmosferas pós-apocalípticas e as elipses que você deixa para o leitor descobrir por conta própria. A forma como você abre o livro com No tempo do Sol Gigante deixa claro essa sua vertente. Achei bastante acertado a opção por explorar os não ditos, mostrando que você pretende alcançar um leitor atento.

Destaco também sua narrativa que dá título ao livro, Outros mundos, mostrando uma atmosfera metafórica, bem ao estilo de um George Orwell ou, talvez, Aldous Huxley. Percebi que você trabalha com as impossibilidades de comunicação entre os indivíduos, o que me agradou muito. 

O conto Placas é o que você fez de melhor no volume, citando com frequência uma guerra perdida no tempo que não é nomeada e nem mostra um lugar geográfico exato. Interessante o fato de o tempo não ser definido. Uma guerra também é citada em Nuvens sobre San Ronan, atribuindo (reforçando) o mesmo tom distópico que permeia todo o livro. Interessante o trabalho com a memória afetiva em Um furo no horizonte. O conto O macaco morto, juntamente com Placas, é o que há de melhor no livro. Interessante em O macaco morto o flerte com a forma do texto jornalístico. Seria bom, Victor, você revisar seu original, pois faltaram alguns acentos, vírgulas e coisas simples do gênero. 

Agradeço o envio do original, Victor.
Grande Abraço e, diga-me o que acha, por favor.
Daniel,
Kotter editorial

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caso tenha gostado do que encontrou aqui, comente o artigo que acabou de ler.

Passo a passo de como criar uma ONG