22 fevereiro 2019

Como Captar Recursos no Exterior para Projetos Sociais III

Continuação da postagem: Como obter recursos no exterior II

Somente com uma boa capacitação é que você poderá gerir um bom projeto.



Como obter financiamento para projetos em países da Europa

Por Carla Cristina Daher

- Preâmbulo

- Elaboração do projeto

- Identificando o tipo de parceiro e envio de projeto

- Dicas fundamentais

- Lista de parceiros em potencial



Identificando o tipo de parceiro e envio de projeto

Antes de ler esse artigo recomendo a leitura dos textos  “Preâmbulo” e “Elaboração do projeto” anteriormente postados aqui.

Após a confecção do seu projeto faz-se necessária a busca do investidor, patrocinador, financiador pela internet, caso você não disponha de contatos no exterior.

Existem inúmeras fundações/instituições que publicam seus calendários de recebimento de projetos pela internet. É preciso porém obedecer a todas as regras impostas, inclusive quanto as datas de entrega.
Lembrando...a maioria dos europeus não conhece o “jeitinho” brasileiro, os que conhecem não apreciam essa “qualidade”.

Faça uma busca intensiva por tipo de projetos, sejam eles educacionais, ambientais, culturais, emergenciais, prevenção à doenças e assistência.

Após o envio do seu projeto (em alguns casos você enviará apenas o resumo), a instituição contactada sinalizará seu recebimento. Fique atento e vigie sua caixa de spam para que você não perca uma boa oportunidade.


Caso seu projeto (ou o resumo dele) interesse à instituição, você será novamente contactado para que possa explicá-lo mais detalhadamente.
Dicas fundamentais

1- Fique atento ao calendário de recepção de projetos pela internet;

2- Não “enrole” seu parceiro em potencial com textos subjetivos;

3- Não fale de você como ator central nem se você for figura de reconhecimento internacional porque se for o caso, você deve apresentar-se como “embaixador” da instituição pleiteante, não como proponente;

4- Apresente seu projeto com textos cujo “tempo” dos verbos apresentem-se no infinitivo e no presente;

5- Não coloque as famosas “gorduras” no seu projeto, a taxa administrativa não deve exceder a 10% (teto máximo a ser seguido à risca);

6- Não comissione ninguém, lembre-se, a função de  uma organização não governamental é atender uma necessidade cultural, educacional, ambiental das pessoas carentes da sua sociedade.Comissionar é pagar a alguém para que venda a miséria humana. Não transforme seu público alvo em produto, trate-os com respeito e sem assistencialismo;

7- Se acaso tiver que lançar mão de prestação de serviços para a confecção e ou acompanhamento do seu projeto, inclua os serviços nos custos da sua instituição, não no projeto.

8- Salários administrativos não são objeto de projetos (salvo de determinados técnicos envolvidos) e seu parceiro em potencial deve inclusive, receber o curriculum vitae do técnico envolvido no projeto com antecedência.

9- O parceiro internacional não financia o funcionamento da sua instituição, o que “sustenta” uma organização não governamental são campanhas, eventos, doações, editais, etc.

Listo aqui alguns dos parceiros em potencial (na França) que recebem projetos brasileiros pela internet:



Fundação Loreal

Fundação Air France

Fundação Principe Alberto de Mônaco

Fundação ACCOR

Fundação Carrefour

Caso você não domine a lingua francesa, muitos desses sites tem links para a versão em inglês.

Desejo à todos boa sorte e que todos sejam vitoriosos em seus pedidos internacionais !

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caso tenha gostado do que encontrou aqui, comente o artigo que acabou de ler.

Passo a passo de como criar uma ONG