Pesquise Modelo de Projeto Social

31 janeiro 2019

Meu Primeiro Encontro com a Morte foi com Midnight Cowboy

Eu tive meu primeiro encontro com a morte assistindo o filme Midnight Cowboy. Eu devia ter uns 17 anos quando fui ver esse filme, num cinema em Madureira, subúrbio do Rio de Janeiro, hoje lá o que existe é um prostíbulo. Como o mundo muda, o tão esperado progresso chegou, mas parece que não é bem assim. O que parece é que caminhamos para trás. Quando pensamos que estamos caminhando para frente, são um passo para frente e dois para trás. Mas voltando ao filme, o que acontece quando vemos que nossos sonhos não são tão realizáveis assim, o que nos sobra? No filme isso fica bem explicito, a vida não é tão simples assim. 

Alguns sonhos podem morrer, mas não todos, principalmente se tivermos em nossos corações um sonho maior, viver intensamente mas com sabedoria, tentando melhorar nossa vida e a de quem pudermos.


Joe Buck é um simplório jovem texano, que decide abandonar seu passado conturbado e viver em Nova Iorque, onde tentará ganhar a vida como garoto de programa para mulheres ricas. Mas sua excessiva ingenuidade o impedirá de ganhar dinheiro se prostituindo. Em uma de suas caminhadas, encontra Rizzo, um aleijado que sobrevive de pequenos golpes e furtos e com quem terá um laço de amizade.

Todo esforço que fazemos pode ser recompensado, só temos que persistir, tentando melhorar o ambiente em que vivemos. A vida é difícil, então que tal tentarmos descomplica-la um pouco fazendo o melhor e tentando nos ajudar mutuamente.

Elenco principal
Dustin Hoffman .... Enrico Salvatore Rizzo ('Ratso')
Jon Voight .... Joe Buck
Sylvia Miles .... Cass
Brenda Vaccaro .... Shirley
John McGiver .... sr. O'Daniel
Barnard Hughes .... Towny
Ruth White .... Sally Buck
Jennifer Salt .... Annie
Gilman Rankin .... Woodsy Niles
Gary Owens .... Joe criança Joe
T. Tom Marlow .... Joe criança
George Eppersen .... Ralph
Al Scott .... gerente da cafeteria
Linda Davis .... mãe no ônibus

29 janeiro 2019

Obrigado Rogério Silva Fort

Meimei e a Revolução do Bem

Irma de Castro Rocha, conhecida como Meimei por meio de psicografias, foi um espírito que se manifestava mediante as cartas do líder espírita Chico Xavier. Ela deixou grandes lições de benevolência com o próximo e sua história foi contada em diversas obras mediúnicas. Meimei nasceu na cidade de Mateus Leme, em Minas Gerais, em 22 de outubro de 1922. Seu nome espiritual trata-se de uma expressão familiar adotada por ela e seu marido, Arnaldo Rocha, com quem se casou aos 22 anos.

Seu marido dizia que qualquer criança que passasse por Meimei recebia o cumprimento: “Deus te abençoe”. Ela tinha um filho imaginário. Quando chegava do trabalho, às vezes ela falava ao esposo: “meu bem, você está sentado em cima de meu princepezinho”. Na época ele pensava que suas visões se tratavam de disfunções psíquicas.

Na cidade de Valença um homem resolveu superar as próprias dores físicas e com um espírito revolucionário personificou o filho imaginário de Meimei, abraçou, protegeu, educou e disse “Deus te abençoe” todos os dias a tantas crianças e adolescentes que perdemos a conta. Nos tempos atuais onde se defende a força bruta contra uma sociedade doente, nosso  homem revolucionário percebeu sutilmente que transformar uma sociedade principia na formação de crianças e adolescentes, pois quando estes verdadeiramente amados, no futuro estarão plenamente desarmados.

A revolução do bem, se despediu fisicamente, no dia 25 de janeiro de 2019, de um de seus ícones, que hoje representa a imortalidade na sua obra. Um revolucionário que resolveu chamar seu quartel de Lar “O Lar Meimei”, que com sua postura desafiadora pedia com um olhar que destruíssemos todas as leis, exceto a Lei do Amor.

Obrigado Rogério Silva Fort por nos ensinar a arrancar nossas próprias ervas daninhas e plantar flores.

27 janeiro 2019

Inscrições Abertas Olhar de Cinema

Aberta as inscrições para o Festival Internacional de Curitiba
Olhar de Cinema
As inscrições até o dia 08 de março.
Siga o passo a passo isso facilitará bastante sua inscrição.

Clique em “minha conta”. Irá abrir uma nova aba.
Na tela seguinte você deve “criar nova conta”. Mesmo que você tenha criado uma conta em nosso site anteriormente é necessário criar uma nova conta.

Posteriormente, preencha todos os campos conforme indicado. Atenção para as especificações da senha.

Em até 10 minutos você irá receber o e-mail de confirmação, conforme abaixo. Caso não receba, verifique o Spam.

Após confirmar o e-mail e logar você deverá aceitar os termos de uso da plataforma que iremos utilizar de agora em diante chamada Eventival. É uma plataforma internacional para organização de festivais utilizada em centenas de festivais europeu e que o Olhar de Cinema – Curitiba IFF é o primeiro do Brasil a implementá-la. Esta tela está disponível somente em inglês.

Após concordar com os termos do Eventival, a próxima etapa é para usuários que, por ventura possuam conta na plataforma Cinando. Se não for seu caso, basta ‘pular’ esta etapa.

No passo seguinte você deve preencher com alguns dados pessoais e informações de contato.

Após preencher os dados e salvar você pode fazer a inscrição de seus filmes!

Qualquer dúvida, envie um e-mail para info@olhardecinema.com.br


Para fazer o download do regulamento clique no link:

24 janeiro 2019

Metrô do Rio Tenta Impedir o Sustento de Cerca de Mil Famílias

Uma pausa nos projetos não atrapalha em nada, principalmente se é por uma boa causa. Uma denúncia do amigo Ivan Artesão da Feira Hippie de Ipanema, que diz que o Metrô do Rio tenta impedir o sustento de cerca de mil famílias.

O Metrô se preocupa com a segurança dos foliões, será que se preocupa com seus usuários no seu recinto?
Na estação General Osório o que alguém com dificuldade de andar tem de andar é inimaginável!
Na inauguração, a 9 anos, homenagearam a nossa Feira Hippie de Ipanema com um painel de uma artista que nunca foi da feira.
Agora 9 anos depois querem impedir a Feira Hippie de Ipanema de trabalhar, desconsiderando as cerca de mil famílias que tiram seu sustento dali, esquecendo que temos apenas 52 dias no ano para comermos 365.
A feira coexiste com o Carnaval a mais de 50 anos.
A Banda de Ipanema começou na mesma década que nós, o Bloco Simpatia é Quase Amor começou depois.
Temem a violência dos foliões e que podem usar os ferros de nossas barracas para se agredirem.
Desafio o Metrô a encontrar uma ocorrência policial que cite isso.
Nunca aconteceu, ao contrário deles, nós somos pelo direito democrático de ir e vir e não pedimos o fechamento da estação General Osório aos domingos, cujo número de pessoas atrapalha nossa feira.

O Metrô está ferindo o DIREITO CONSTITUCIONAL de CIDADÃOS TRABALHAREM!!!
Compartilhem !
Vamos fazer valer nossos direitos de cidadãos e artistas.
PS.: Desenho como sempre, colaboração de nosso colega Pamé Rio.

21 janeiro 2019

O Ponto Turístico do Cruzeiro Pede Ajuda

O Cruzeiro, ponto turístico de nossa cidade mais visitado pela população de Valença - RJ, está devastado pela ignorância e pelo descaso. 

Muitas pichações, lixo por toda parte, capim crescendo pelas brechas do concreto, foi o que a amiga Déia Sineiro encontrou por lá e fotografou. 




Pedimos a Prefeitura Municipal de Valença tome as devidas providências e faça uma limpeza geral, em um local que não é só visitado por valencianos, mas também por turistas que visitam nossa cidade. O local tem uma vista privilegiada de nossa cidade e da Serra dos Mascates. Que tal passar por lá os responsáveis pela limpeza de nossa cidade e ver como está o local. Uma visitinha da Guarda Municipal de vez em quando, também seria uma boa medida.

Muitas propagandas são feitas na TV e demais veículos de informações, mas as pessoas as ignoram, que tal fazer como n Rio de Janeiro, quando alguém é pego jogando lixo no chão a pessoa é multada em mais de cem reais?

Aguardamos que nossos Vereadores se manifestem.




20 janeiro 2019

Roteiro de Projeto Social

Parece difícil mas não impossível. Muitas pessoas conseguem levar um projeto adiante, mas isso exige muito estudo e dedicação. Pode se começar sem saber muita coisa, mas com o andar da carruagem, tudo vai se complicando, então é aí que a capacitação mostra-se necessária. Mas não desista, todos os percalços podem ser superados, com afinco e vontade de vencer.


Roteiro de projeto retirado do formulário de inscrição da Petrobras, Projeto Sou da Paz.

Apresentação

Descreva, sucintamente, os objetivos do projeto, as atividades previstas e os principais resultados quantitativos e qualitativos esperados.


Justificativa

Deve-se responder a questão: por que executar o projeto? Ressaltar os seguintes aspectos:

• o problema social que o projeto pretende solucionar ou equacionar;

• a relevância do projeto em relação aos beneficiários e sua influência sobre adolescentes e jovens;

• o impacto social previsto do projeto e as transformações positivas e duradouras esperadas;

• a área geográfica em que o projeto se insere; e

• as características demográficas, socioeconômicas, ambientais e culturais da população; e o estágio de organização e mobilização das comunidades.

Atividades Anteriores

Descreva, sucintamente, ações anteriores da Organização voltadas aos adolescentes e jovens, incluindo os principais resultados quantitativos e qualitativos obtidos. Pode-se descrever o próprio projeto em caso de sua ampliação, aperfeiçoamento e/ou replicação.


Objetivo Geral

Identifique os benefícios mais amplos que as ações do projeto deverão propiciar aos adolescentes e jovens, apontando os parâmetros cronológicos e de mensuração. Por exemplo: reduzir em 35% a morbimortalidade juvenil por causas externas, até dezembro de 2002.


Objetivos Específicos

Estes objetivos referem-se às etapas intermediárias que deverão ser cumpridas no curso do projeto. Portanto, devem estar necessariamente vinculados ao seu objetivo geral. Também devem ser específicos, viáveis, hierarquizados, mensuráveis e cronologicamente definidos. Preencha o quadro abaixo, descrevendo os objetivos específicos do projeto por ordem de importância (hierarquização); os resultados quantitativos e qualitativos esperados em cada objetivo (mensuração); as atividades que deverão ser implementadas para sua consecução; e os períodos de execução das atividades (cronologia).

Hierarquização

Enunciado do Objetivo

Resultados Esperados Metas

Atividades Principais

Períodos


Metodologia Empregada

Descreva a maneira como as atividades serão implementadas, incluindo os principais procedimentos, as técnicas e instrumentos a serem empregados. Destaque outros aspectos metodológicos importantes, como a forma de atração dos públicos beneficiários; locais de abordagem desses grupos ou de execução das ações; meios a serem utilizados na divulgação dos serviços; natureza e função dos agentes multiplicadores; e mecanismos de participação comunitária.


Avaliação Processual

Esta modalidade de avaliação refere-se à forma como o projeto se desenvolve e à eficiência dos métodos e procedimentos empregados, de modo a fazer mais com menos. Para cada atividade principal, identifique os indicadores quantitativos e qua-litativos de progresso e, ainda, os meios de verificação das informações, ou seja: onde, quando e como as informações serão coletadas e analisadas.

Nº de Atividades

Indicadores do Progresso

Meios de Verificação


Avaliação de Resultados

Esta modalidade refere-se à eficácia dos métodos e procedimentos utilizados e denota as transformações sociais geradas pelas atividades. Para cada objetivo específico, identifique os indicadores quantitativos e qualitativos dos resultados esperados, assim como os meios de verificação.

Nº do Objetivo

Indicadores de Resultados

Meios de Verificação


Avaliação de Impacto

Esta modalidade de avaliação refere-se à continuidade das transformações decorrentes das ações implementadas, ou seja, à sua efetividade. Para cada objetivo específico, identifique os indicadores quantitativos e qualitativos de impacto, assim como os meios de verificação.

Nº do Objetivo

Indicadores de Impacto

Meios de Verificação


Parcerias e Alianças

Identifique as principais parcerias ou alianças estabelecidas para a execução do projeto, incluindo os parceiros-executores, as instituições de apoio técnico, material e/ou financeiro, organizações de referência, consultorias, etc., especificando as funções de cada uma delas.

Organização

Principais Funções no Projeto


Orçamento do Projeto

Considerando as principais atividades estabelecidas em cada objetivo específico, indique o valor do investimento solicitado ao programa, assim como a contrapartida da organização e os recursos provenientes de outras fontes (se for o caso). Como contrapartida, poderão ser computados os valores estimados das instalações, materiais e equipamentos da organização, cedidos ou utilizados na implementação do projeto, assim como o valor das horas de trabalho da equipe técnica, desde que esses itens não estejam incluídos no investimento solicitado ao programa.


Nº do Objetivo




Total


Investimento Solicitado




Total


Contrapartida da Organização




Total


Outras Fontes




Total





Total

Equipe Técnica

Relacione a equipe técnica principal do projeto, incluindo a formação profissional (médico, assistente social, psicólogo, etc.), a função ou cargo (diretor, coordenador, educador, pesquisador, etc.) e o tempo que cada profissional dedica ao projeto, em número de horas semanais.

Nome

Formação

Função no Projeto

Horas Semanais


Comunicação do Projeto

Este módulo refere-se às formas e meios pelos quais o projeto dará conhecimento de suas ações aos parceiros e aliados, líderes e formadores de opinião do Terceiro Setor, autoridades governamentais, público interno e sociedade em geral. Destaque as estratégias e materiais a serem utilizados com esse objetivo, assim como os mecanismos de vinculação do projeto ao programa Petrobras Social. Não confundir com a promoção de serviços junto aos beneficiários do projeto.


Cronograma de Atividades

O cronograma é a distribuição, no tempo, das principais atividades previstas. Constitui um instrumento essencial de gestão e, por isso, deve ser elaborado com critério. Relacione as principais atividades do projeto, indicando os prazos de início e conclusão de cada etapa. Considerando o prazo de vigência do contrato de parceria (12 meses), use o mês como unidade do cronograma.

15 janeiro 2019

Como Crio uma ONG?

Todos os dias recebo uma enxurrada de e-mails pedindo informações sobre como criar uma ONG. Sempre que posso procuro responder a todos. Acho normal isso, poucas informações se conseguem na internet, e as pessoas que sabem não querem dividir seu conhecimento, algumas querem vender apostilas, outras por medo da concorrência não passam adiante o que aprenderam com muita dificuldade. Eu aprendi com muita dificuldade, e não me aborreço em repartir com os outros o pouco que sei.

Algumas pessoas que pretendem abrir uma ONG, e tocar seus projetos, não sabem como fazê-lo. Sempre posto algumas medidas que podem ser tomadas, por quem quiser iniciar um bom trabalho. Tenho certeza que algumas dúvidas se dissiparão daqui em diante, mas caso isso não aconteça, estou à disposição para ceder qualquer informação que esteja ao meu alcance. Entre em contato pelo meu e-mail: victorsgomez@gmail.com ou pelo formulário de contato do blog.

  • O ponto principal é definir quais os objetivos sua ONG vai ter. Em quais áreas ela vai atuar? Cultura, educação, saúde, meio ambiente? Decida sempre em assembléia, para que tudo fique bem claro. Discuta incansavelmente esses objetivos.
  • Convide pessoas, de preferência da comunidade, onde ficará localiza a sua ONG, para formar a diretoria da instituição. O número mínimo de pessoas para formar a diretoria é de 5, se for mais, escolha pessoas que tenham afinidade com a área social ou que já estejam engajadas em algum trabalho voluntário.
  • Tente estabelecer objetivos bem claros para a instituição, na que eu fundei trabalhávamos com a educação e cultura. Oferecíamos teatro com incentivo à leitura, aulas de informática, Pesquisas escolares, reforço escolar e palestras, etc.
  • Acho que um dos passos principais é definir o local da sede, para poder começar o trabalho. Se não tiverem um local, façam parceria com uma associação de moradores ou com alguma igreja local, eles estão sempre abertos ao dialogo e tem muita vontade de ajudar.
  • Defina o estatuto social da forma que está no modelo que postei aqui anteriormente e imprima 3 cópias de cada. Não se esqueça da participação de um advogado, para a devida analise do mesmo e para que ele rubrique todas as páginas.
  • Faça a ata de fundação de acordo com o modelo já postado aqui e também imprima 3 cópias. Não se esqueça da assinatura de todos os participantes da assembléia.
  • O estatuto deve ser discutido e aprovado em assembléia geral, anunciada largamente na comunidade, onde também deverá acontecer a eleição da diretoria da instituição. Acabado o processo de discussão e aprovação do estatuto, registre em cartório de pessoa jurídica o estatuto e a ata de fundação. È opcional, mas também recomendável, que se publique em Diário oficial o resumo do estatuto.
  • Como falei anteriormente, tente encontrar na comunidade um contador, que se identifique com as propostas da instituição, para facilitar o trabalho das contas da ONG. Logo no inicio ele terá de dar entrada no CGC (CNPJ) o cadastro do Ministério da Fazenda e alvará de funcionamento.
  • Para terminar é bom que se solicite a qualificação da ONG, como Organização da Sociedade Civil de Interesse Publico no Ministério da Justiça, o que futuramente facilitará nas parcerias com Empresas e órgãos governamentais, como prefeituras e outros.

13 janeiro 2019

Como Fazer um Bom Projeto Social

Todos os dias recebo pedidos de como elaborar projetos sociais. Na internet você encontra bastante material que pode ajudar você a elaborar bons projetos. Cursos são ótimos para você aprender a lidar com isso, alguns mais caros, outros mais baratos, mas a maioria de boa qualidade. Procure sempre aprender mais, se informar mais, pergunte em fóruns, entre em contato com instituições que trabalham há mais tempo, não deixe de tentar aprender nunca, assim você conseguira aprender. O seu esforço deve ser constante, para que algo dê certo devemos insistir sempre e nunca pensar em desistir.

Postei parte do manual aqui, por achar que todo conteúdo voltado para projetos sociais, deve ser disponibilizado gratuitamente. Ele é bastante completo e vai ajudar em muito, aqueles que estão buscando informações sobre projeto sociais

Acredito que devemos repartir e difundir tal tipo de conhecimento, para que todos tenham acesso a cidadania. Inclusão social é para todos. 


Apresentação / Descrição

O que é: Descrição do objeto do projeto. O objeto pode ser uma ação, uma atividade ou um produto cultural.

Como fazer: A apresentação ou descrição é uma síntese do seu projeto. Comece com um histórico do objeto, descreva como surgiu a ideia de realizá-lo, qual a sua importância e seus principais objetivos, o número de pessoas envolvidas, a qual público ele se destina e, finalmente, em que período e local ocorrerá.

Muita atenção: A apresentação deve ser revisada após finalizados os outros itens do projeto ou então deverá ser o

último item a ser escrito.

Perguntas norteadoras:

• O que é o projeto?

• Qual seu objetivo geral?

• Quais são os principais envolvidos?

•Qual o público-alvo?

• Quando e onde será realizado?

Justificativa

O que é: Apresentação das razões para a realização do projeto.

Muita atenção: Além de explicitar as razões pelas quais se tomou a iniciativa de realizar o projeto proposto, é preciso enfatizar quais circunstâncias favorecem a sua execução, o justificam e o diferenciam, e também quais suas contribuições para o desenvolvimento cultural do público ao qual se destina ou da localidade/região na qual se insere.

Como fazer: Este é o momento de convencimento da importância do projeto e da capacidade do proponente em realizá-lo. Cuidado para não se perder em detalhes que não estão diretamente vinculados ao projeto. Lembre-se que o projeto deve ser justificado culturalmente. Dê ênfase a seus principais atributos tais como, criatividade, contemporaneidade, tradição, irreverência, popularidade, entre outros.

Perguntas norteadoras:

• Em que contexto se insere o projeto?

• Qual sua importância neste contexto?

• Por que foi pensado e proposto?

• Qual seu histórico (se houver)?

• Qual seu diferencial?

• Qual a experiência do proponente?

• Já foram desenvolvidas outras ações para o público-alvo do projeto pelo proponente?

Objetivo

O que é:Indicação dos resultados que se pretende atingir, dos produtos finais a serem elaborados, bem como dos benefícios da ação ou atividade cultural, se possível a curto, médio e longo prazo.

Como fazer: Faça um pequeno parágrafo com o objetivo geral e organize em tópicos os específicos. Os objetivos específicos geralmente iniciam com um verbo e devem ser claros e sucintos.

Muita atenção: O objetivo geral corresponde ao produto final do projeto. Já os objetivos específicos se configuram como ações que contribuirão para alcance e para complementar o objetivo geral.

Perguntas norteadoras:

• O que pretende com o projeto?

• Para que foi pensado e proposto?

• Quais são os benefícios culturais, sociais e econômicos derivados do projeto?

Metas a atingir/ Resultados previstos

O que é: Apresentação dos resultados a serem atingidos pelo projeto.

Como fazer: Volte ao item “objetivos” e tente traduzi-lo em resultados práticos ou produtos, que possam ser vistos ou experimentados. Busque resultados, se possíveis quantificáveis, para cada objetivo específico, analisando os que, de fato, são viáveis de se concretizarem.

Muita atenção: Os resultados devem ser mensuráveis e revelar o alcance dos objetivos específicos. Sempre que possível apresente dados quantitativos, tais como: número de espetáculos ou mostras, público atingido, cidades abrangidas, etc. Eles serão os indicadores para a verificação do cumprimento do projeto e sua avaliação.

Perguntas norteadoras:

• Quais são as metas a serem atingidas a partir dos objetivos do projeto?

• Quais os resultados finais do projeto?


Público alvo

O que é: Identificação do(s) público(s) ao qual o projeto se destina, presumindo, sempre que possível, uma quantidade direta e indireta do público a ser atingido.

Como fazer: Alguns aspectos podem auxiliar na definição do público: onde o projeto será desenvolvido, a linguagem a que se refere (artes visuais, dança, musica, teatro, etc), sua proposta (experimental, popular, massiva, erudita, etc), entre outros. Se o proponente conhecer seu público pode ainda detalhar aspectos como faixa etária, área de atuação, condições de vida, etc.

As características do projeto ou mesmo a trajetória do proponente podem já ter ou indicar um determinado público, que já possua um envolvimento com a ação ou atividade cultural proposta ou, ao contrário, a desconheça ou não tenha acesso e possa dela se beneficiar de alguma forma.

Perguntas norteadoras:

• Para quem o projeto foi pensado e proposto?

• Quais são as características (perfil) do público pretende atingir?

• Qual a estimativa de público?

Etapas de Execução / Bases Metodológica e Operacional /Estratégia de Ação

O que é: Detalhamento das etapas de realização do projeto.

Como fazer: Para elaborar a estratégia de ação volte aos itens “objetivos” e “resultados previstos” e liste todas as atividades que serão necessárias para atingi-los. Ordene as ações por etapas de realização e preveja o tempo de duração de cada uma. Liste também os serviços a serem desenvolvidos em cada etapa.

Muita atenção: A estratégia de ação do projeto deve ser coerente com os itens “orçamento” e “cronograma”. Ela demonstra a capacidade de administração do proponente.

Perguntas norteadoras:

• Qual a programação do projeto?

• Como ele será realizado? Existem etapas distintas? Quais?

• Quem são os responsáveis por cada etapa? Que atividades desenvolverão?

Atividades Formação e/ou Intercâmbio / Retorno de interesse público

O que é: Indicação de atividades culturais a serem realizadas como contrapartida ou do impacto social do projeto.

Como fazer: Proponha ações ou atividades que estimulem a participação do público no projeto, seja de formação ou de intercâmbio, e que tenham resultados mensuráveis.

Muita atenção: Toda ação ou atividade cultural se insere em um contexto econômico, social e político. Por esta razão, o proponente deverá pensar em como atuar neste contexto, tendo como princípio o compromisso cidadão. As atividades culturais indicadas devem estar articuladas com as diretrizes da política cultural da instituição em que o projeto será inscrito.

Perguntas norteadoras:

• Quais são as atividades?

• Como serão realizadas?

• Quando e onde?

Avaliação dos resultados

O que é: Apresentação de indicadores para avaliação do projeto.

Como fazer: Volte ao item “resultados previstos” e tente identificar que ações auxiliam para checar os resultados.

Pode ser através de questionários de pesquisa de público, de clipagens de materiais de imprensa, de entrevistas, da quantidade de ingressos ou produtos vendidos, etc.

Muita atenção: Os indicadores servem para comparar os “resultados previstos” com os resultados reais do projeto e permitem avaliar se o projeto foi bem sucedido. Eles podem ser quantitativos: número de participantes, espetáculos, beneficiados, etc; ou qualitativos: análise da divulgação, da satisfação do público e da verba total do projeto.

Perguntas norteadoras:

• O que precisa ser avaliado?

• Como pode ser avaliado?

• Como será apresentada esta avaliação? E para quem?


Cronograma

O que é: O cronograma situa no tempo as ações ou procedimentos necessários para a realização do projeto. Deve ser apresentado em forma de tabela, por itens e não em texto.

Como fazer: O cronograma é conseqüência da “estratégia de ação”. Desenhe uma tabela contendo as etapas do projeto e seu período de execução (semana, quinzena ou mês). O cronograma geralmente é dividido em pré-produção (ou preparação), produção e pós-produção, que significam, respectivamente, o momento prévio da execução do projeto, a sua execução de fato e o momento posterior.

Muita atenção: Algumas ações são comuns a vários projetos, como: reserva do local de realização do projeto, impressão das peças gráficas, divulgação, inscrições, ensaios, montagem, estréia, pagamento de serviços e profissionais, prestação de contas, entre outros. Em algumas ocasiões os editais e mecanismos de financiamento indicam um período de execução, o que significa que não se pode propor um cronograma que o extrapole.

Perguntas norteadoras:

• Em que período as ações/etapas do projeto serão realizadas?

• Quanto tempo durará cada etapa?

Orçamento

O que é: Indicação dos recursos financeiros necessários para execução do projeto, com valores unitários e totais.

Como fazer: O orçamento também deve ser apresentado em forma de tabela, por itens e não em texto. Sugere-se que o orçamento pelo menos indique: item, valor unitário, quantidade e valor total. O valor total do projeto é a multiplicação de todos os itens anteriores. Remeta-se às ações indicadas no cronograma e veja quais gastos estão implícitos em cada uma delas. Geralmente os projetos prevêem recursos para: pessoal e serviços; infra-estrutura e montagem; material de consumo; material gráfico; custos administrativos; comunicação e divulgação; impostos e taxas.

Muita atenção: A maioria dos editais possui uma cota limite de financiamento. Caso o projeto extrapole o valor determinado, deverá comprovar a existência de outras fontes de financiamento. Neste caso, divida os totais em valor solicitado ao edital e valor total do projeto.

Perguntas norteadoras:

• Qual o custo de cada etapa do cronograma?

• Quais valores unitários e totais?

• Quais são as fontes previstas?

• Quanto será solicitado a cada fonte?

• Qual o valor total do projeto?

Outras informações e Anexos

Fique atento a outras informações e anexos que podem ser solicitados.

Carta de anuência: Comprovando a participação dos profissionais envolvidos indicados na ficha técnica.

Currículo: Resumido do proponente e dos principais envolvidos no projeto, com ênfase na área cultural. É interessante ressaltar a experiência do proponente em temas relacionados aos editais, quando for o caso.

Estimativa de arrecadação: Multiplique o valor unitário do ingresso ou produto cultural pela quantidade pessoas poderão adquiri-lo – esta estimativa pode ser feita, por exemplo, a partir do número de lugares do local onde será realizado o projeto.

Ficha técnica: Número de profissionais envolvidos e respectivas funções.

Material gráfico: Folders, matérias de jornal, dvd’s, entre outros materiais que indiquem outros projetos do proponente.

Plano de Acesso: Descreva as estratégias de promoção do acesso a população ao projeto.

Plano de Comunicação: Indique em quais veículos de comunicação o projeto será divulgado. Em outras palavras, o plano descreve que tipo de publicidade, assessoria de imprensa e/ou marketing estão previstos. É possível formular um plano de comunicação alternativo, mais barato e eficiente, se o proponente conhecer o seu público.

Plano de Cotas: Quando você for adaptar seu projeto para a captação de recursos, deverá indicar cotas de patrocínio para que a empresa possa escolher. As cotas são níveis hierárquicos de parcerias: patrocínio, co-patrocínio, apoio, promoção, colaboração, etc. Para cada cota determine um custo e uma divulgação da marca diferenciados.

Quadro de distribuição do produto: No caso de projetos que tenham produtos concretos, como CDs, livros, jornais, ou mesmo espetáculos e apresentações, o proponente deve indicar a tiragem de seu produto e sua distribuição. Em alguns editais e leis de incentivo, a instância financiadora solicita que 20% do produto seja distribuído de maneira gratuita, neste caso o proponente também deve listar quais entidades são beneficiadas, como bibliotecas, escolas públicas, videotecas, etc.

Assessoria de Projetos – FUNCEB

assessoria@funceb.ba.gov.br

11 janeiro 2019

Um Bom Modelo de Projeto Social

Para quem está sem ideia de criar um bom Projeto social, estou postando o projeto de um grande amigo, que já não está entre nós, Leo Brant, uma das pessoas mais formidáveis que conheci em minha vida, ótima pessoa, um gigante amigo, um voluntário de primeira. O CECI deve muito a ele, a comunidade do Km 42 deve muito a ele, eu devo demais a ele, sem ele é bem provável que esse projeto tivesse acabado muito antes do que acabou. Saudades irmão.

O modelo de projeto social está em imagem para facilitar a publicação, é só clicar sobre a mesma que ela aparecerá em outra janela em tamanho ampliado.

Você poderá estudá-lo, adaptá-lo e ver de qual maneira ele melhor se adapta a sua instituição. Depois é procurar parcerias e mãos a obra.

É importante que sua ONG tenha uma pessoa qu tenha conhecimento em elaboração de projetos, pois esse me parece ser o maior problema das ONGs. Caso não tenha ninguém, tente fazer um curso de elaboração de projetos, várias empresas oferecem cursos pela internet e não tão caro assim, ou tente na  internet alguém que execute esse tipo de trabalho, várias pessoas prestam assessoria em elaboração de projetos, só que fica um pouco mais caro.

Se você conhecer algum voluntário que já tenha trabalhado em alguma padaria ficará mais fácil terminar esse projeto.







08 janeiro 2019

Registro e Arquivamento do Estatuto e da Ata de Fundação

Bom dia!
Todos os documentos para fundação de uma ONG são importantíssimos, principalmente quando você vai abrir uma instituição. Quando você for registrar a ONG, não deve esquecer do requerimento de registro e arquivamento do estatuto e da ata de fundação da instituição que está fundando e encaminhá-lo ao cartório de pessoas jurídicas. Esse documento deve acompanhar ata e o estatuto e deve ser assinado pelo presidente ou diretor executivo da ONG.


Ilmo. Sr. Oficial de Registro Civil de Pessoas Jurídicas do Município de xxxxxx – xxx.


ASSUNTO:   Requer registro e arquivamento  do Estatuto e Ata de Fundação.


                                              Fulano de tal, brasileiro, divorciado, Professor de Educação Física, portador da carteira de identidade nº xxxxxxx, expedida pelo IFP/RJ e do CPF nº xxxxxxxxxx; diretor executivo da instituição sem fins lucrativos, que gira sob a denominação social de XXXXXXXXXXXXXXXXXXXX, com sede na Rua xxxxxxx, , nº xx,  bairro xxxxxxx, município de  xxxxxxx - xx; vem mui respeitosa-mente requerer a Vossa Senhoria, que se digne em registrar e arquivar o estatuto e ata de fundação do estabelecimento.  


N. Termos,
P. Deferimento.

Seropédica, xx de  xxxxxxx de xxxx..


___________________________________________
                       Diretor da ONG

04 janeiro 2019

Edital para Seleção de Espetáculos para Circuito Cultural Sesi/Pr – 2019

EDITAL Nº. 881/2018
N.J.S
CPL 1 / 12
O Serviço Social da Indústria, adiante designado simplesmente SESI/PR, com sede na Avenida Cândido de Abreu, nº. 200, nesta Capital, torna público o presente EDITAL PARA SELEÇÃO DE ESPETÁCULOS PARA CIRCUITO

CULTURAL SESI/PR – 2019, com observância às condições estabelecidas neste Regulamento.
A área de Cultura do SESI, seleciona espetáculos de Artes Cênicas e de Música para a realização de circulação em espaços parceiros das secretarias municipais, fundações de cultura ou nas dependências dos auditórios e teatros das unidades do SESI-PR que estão distribuídos pelo Estado do Paraná.

Edital aqui...



02 janeiro 2019

Woody Guthrie

Woodrow Wilson Guthrie, cantor e compositor americano, uma das figuras mais significativas da música popular americana; sua música, incluindo canções como "This Land Is Your Land", inspirou várias gerações tanto política quanto musicalmente. Ele escreveu centenas de canções políticas, folclóricas e infantis, além de baladas e obras improvisadas. Seu álbum de músicas sobre o período do Dust Bowl, Dust Bowl Ballads, está incluído na lista da revista Mojo de 100 Records That Changed The World. Muitas de suas canções gravadas estão arquivadas na Biblioteca do Congresso. Compositores como Bob Dylan, Phil Ochs, Johnny Cash, Bruce Springsteen, Robert Hunter, Harry Chapin, John Mellencamp, Pete Seeger, Andy Irvine, Joe Strummer, Billy Bragg, Jerry Garcia, Jay Farrar, Bob Weir, Jeff Tweedy, Bob Childers Sammy Walker, Tom Paxton, AJJ, Brian Fallon e Sixto Rodríguez reconheceram Guthrie como uma grande influência. Ele freqüentemente se apresentou com o slogan "Esta máquina mata fascistas" exibido em sua guitarra.


Guthrie viajou com trabalhadores migrantes de Oklahoma para a Califórnia e aprendeu canções de folk e blues tradicionais. Suas canções contam suas experiências na Dust Bowl* durante a Grande Depressão, fazendo com que ele ganhasse o apelido de "O trovador Dust Bowl." Guthrie foi associado a grupos comunistas nos Estados Unidos, mas nunca tornou-se membro do comunismo.


*Designa-se por Dust Bowl um fenômeno climático de tempestade de areia que ocorreu nos Estados Unidos na década de 1930 e que durou quase dez anos. Foi um desastre econômico e ambiental que afetou severamente boa parte dos Estados Unidos da América naquela altura.

Passo a passo de como criar uma ONG