Pesquise Modelo de Projeto Social

30 janeiro 2015

Projeto de Cidadania: História de uma Voluntária

Sempre que leio esse texto ele me parece bastante atual e cada vez mais real. Qualquer semelhança com pessoas ou fatos reais é mera coincidência.

A personagem talvez exista, aqui, ou em outro lugar qualquer. Mas nesse conto, ela ganha vida e força, para mostrar que tudo que é feito com amor e dedicação, só vem a somar e gerar bons frutos.

Foi um sonho que tive e transformei em um conto, mas pode acontecer com qualquer pessoa, em qualquer lugar.

Essa é uma história de cidadania e amor ao próximo.


Ana Paula, como dizem por aí, era uma pessoa do bem. Ela morava na baixada Fluminense, em Nova Iguaçu e aos quinze anos já era voluntária na Pastoral da Criança. Gostava de contar histórias e fazer teatro para as crianças que iam até a Pastoral com suas mães. Tinha um jeitinho especial que cativava a todos, principalmente os pequenos, um certo carisma que conquistava as pessoas. Assim que se formou foi trabalhar em uma grande empresa no Centro do Rio de Janeiro. Era responsável pelo Departamento de Recursos Humanos dessa empresa e logo começou a ajudar nos projetos sociais que a empresa desenvolvia na comunidade vizinha, no Morro do Santo Cristo.

Ana Paula sempre tinha tempo para atender os outros, era possuidora de uma grande capacidade para ouvir e aconselhar quem a procurava. Conseguia administrar seu tempo de uma forma que sempre estava ajudando alguém ou envolvida em alguma atividade social da empresa. Gostava de se cuidar, mas nem por isso deixava de fazer a sua parte como voluntária. Fazia academia de ginástica, tinha prazer em se cuidar, mas percebeu que esse tempo seria melhor aproveitado se estivesse ajudando alguém, então foi fazer caminhadas com um grupo de idosos de uma associação vizinha a sua casa. Pensava que assim seu tempo renderia mais. Ela era assim, gostava de se doar. Para ela não existia coisa melhor do que ser voluntária.

Mas um dia Ana Paula não apareceu mais na empresa, nem voltou para casa. Uma bala perdida a tirou desse mundo. No caminho para a empresa, em plena linha vermelha, aconteceu um arrastão e uma bala perdida atingiu seu peito. Se fazer o bem apenas lhe trouxer a chance, de em outro lugar  você ser feliz, Ana Paula estava feliz. Fizera sempre alguém feliz, como não estaria feliz.

Na empresa a morte de Ana Paula repercutira de uma forma que nunca se vira. Seu trabalho tinha gerado frutos. Em todas as seções da empresa pelo menos um funcionário queria doar seu tempo para dar continuidade ao trabalho de Ana Paula. Nada do que ela começou terminaria ali. Seu exemplo gerou multiplicadores e fez mais pessoas felizes. Ela tinha alcançado seu objetivo, fazer cada vez mais pessoas felizes.

29 janeiro 2015

Cidadania Transforma

Emails e mensagens que me fazem continuar andando e acreditando em um mundo melhor para todos.

São os professores, educadores e a família, que acresentam a cidadania em nossas crianças, transformando-as em multiplicadores do bem.

"Parabéns, vc é bárbaro, gostei muito do seu Blog, estou ministrando um curso de contadores de histórias em Macapá, Amapá e achei interessante mostrar o que vc faz para meus alunos, como forma de motivação e estímulo. Parabéns!
Atenciosamente,
Jaciléa Vilhena"

"Boa noite, Victor!
Gostaria de saber se essas  citações são de sua autoria.
*A cidadania se consegue com trabalho sério e comprometido com o social.
*Cidadania se faz com trabalho sério e competente. 
*A arte como caminho para a cidadania.
*Educação e Cultura, caminhos que levam a Cidadania.
*Cidadania se conquista todos os dias, com persistência, trabalho e honestidade.
Encontrei elas aqui no google, fazendo minhas pesquisas,mas estou com dúvidas sobre de quem é a autoria.
Desde já  agradeço a sua atenção.

Obs: sou educadora.
Moreninha Silva"

*Frases de Victor S. Gomez

27 janeiro 2015

1 Pergunta Extremamente Relevante sobre Criar ONG

Perguntas interessante serão publicada aqui no Blog. Penso com isso ajudar outras pessoas e aumentar o alcance do meu trabalho.

Mande suas perguntas para o Blog, ou para meu email: victorsgomez@gmail.com

Olá Victor,

Li alguns de seus artigos, e gostei muito das informações postadas, desde tenrra idade tive o sonho de montar uma ONG. Tenho pamigos que já trabalham neste seguimento e querem-me auxiliar doando tempo, dedicação e educação as crianças carentes da comunidade.

Não tenho o espaço, pois a associação do bairro infelizmente comandada por pessoas egocêntricas e ignorantes, não nos permite desenvolver o trabalho, pouco importa a situação dos mais necessitados.

Lendo suas matérias acredito que possa me dar uma diretriz como devo começar, tendo em vista que a firma que trabalho, a Porto Seguro, apoia totalmente os projetos sociais.

Você acredita que dessa forma, posso conseguir dar o ponta pé inicial encaminhando ao mesmo uma solicitação de espaço? Se sim, de que forma posso fazê-la?

Desde já agradeço e parabenizo seu trabalho.

Fico no aguardo de uma resposta.

Atenciosamente,

Elaine Santos
São Paulo- SP


Olá amiga Elaine
O primeiro passo é a fundação de uma instituição. Isso se faz necessário para que o projeto comece a se desenvolver mais rapidamente.

Busque pessoas de sua relação de amizades que queiram apostar nesse projeto com você.

Procure decidir com calma qual projeto será implantado. Tente traçar o perfil da comunidade onde a ONG será instalada, quais são seus principais problemas. A qual público alvo ela irá atender e qual o objetivo da instituição.

O endereço da instituição a principio pode ser sde uma casa alugada. Pode também tentar o salão paroquial de alguma igreja.

O Importante é que  não demore muito para começar a trabalhar o projeto, mas só depois começado é que você deve mostrá-lo a uma empresa. A grande maioria das empresas só apostam em projetos que já estejam funcionando.

Caso tenha mais dúvidas entre em contato comigo.
Abraços

22 janeiro 2015

Seleção de Projetos para Circulação de Peças Teatrais

Programa Petrobras Distribuidora de Cultura (PPDC) abre seleção de projetos teatrais.

O seu espetáculo vai viajar pelo país.

Aproveitem essa oportunidade. Até o dia 30 de janeiro está aberta a seleção seleção pública específica para circulação de peças teatrais no país, o Programa Petrobras Distribuidora de Cultura (PPDC). O investimento é de R$ 15 milhões para 2015 e 2016. Serão contemplados projetos teatrais profissionais, não inéditos, nas categorias adulto e infanto-juvenil, relevantes dentro do cenário cultural brasileiro.

Os projetos não precisam estar previamente inscritos na Lei Federal de Incentivo à Cultura para inscrição. Durante o processo de seleção dos contemplados, será feita uma análise técnica que leva em conta itens como a relevância da iniciativa e o currículo dos profissionais. As peças deverão circular de setembro de 2015 a novembro de 2016. As inscrições somente podem ser feitas por meio do site.


Desde a sua primeira edição, o Programa Petrobras Distribuidora de Cultura mantém parceria com o Ministério da Cultura. Para o biênio 2015 e 2016, o programa conta com duas novidades: serão realizados, em todas as cidades da circulação, encontros com grupos de teatro locais parancompartilhar experiências, e os projetos deverão oferecer, em todas as apresentações, tradução para libras – a linguagem brasileira de sinais – e/ou audiodescrição.

Para democratizar o acesso de proponentes de todo país, o programa manterá uma ação iniciada em sua edição anterior: serão selecionados, no mínimo, 5% dos projetos inscritos por diferentes pessoas jurídicas em cada região. A iniciativa trouxe resultados como o aumento de 70% no número de projetos inscritos no Nordeste.

Desde 2009, o Programa Petrobras Distribuidora de Cultura viabilizou a circulação de 160 peças teatrais em mais de 130 municípios de todos os estados brasileiros. Foram cerca de duas mil apresentações, atingindo público superior a 500 mil pessoas.

Mais informações: http://bit.ly/1Ap08Iu

21 janeiro 2015

20 Outras Frases de Victor S. Gomez

Frases sobre projetos sociais, e tantas outras coisas.

1 - Na cultura e na simplicidade de um povo é que estão seus mais verdadeiros sentimentos.

2- O que mexe com meu interior, o que me emociona, é isso o que gosto de escrever. Escrevo para mim, escrevo para me sentir seguro, para viver em paz.

3- Não devemos nunca nos esquecermos de nosso passado, é nele que encontramos nossos erros e acertos.

4- Cavalgando os sonhos eu sigo em frente, caminhando por mundo ficticio, talvez, mas repleto de amor e bons sentimentos. Para que serve o sonho, senão para alimentar de esperança nossa alma.


5- Quem pensa só em si e esquece seus erros, está fadado a repetí-los eternamente. 
Não adianta se embrulhar de papel de presente novo, se o conteúdo é o mesmo. Mudar por dentro é o que interessa, por fora é só uma casca, o que levamos é apenas o amor que plantamos aqui.

6- Escrever me aquece a alma, ilumina minha vida, faz com que eu me sinta mais produtivo. Quando escrevo não penso somente em mim, penso em tudo que posso passar de bom para outras pessoas e quando alcanço meu objetivo, fico imensamente feliz.

7-Nunca acredite que a dor é para sempre, pense que o amor, esse sim, é infinito.

8- Acredito nas pessoas de bem.
Acredito na força da cultura popular.
Acredito na cultura e na educação como armas de conscientização.
Acredito na democracia como única via para mudanças sociais e
Acredito que tudo que é feito com amor, retorna em forma de amor.

9- Cometer os mesmos erros várias vezes é como andar em círculos, sempre tropeçando nas mesmas pedras.


10- Todos os dias são longos, difíceis e as vezes até inóspitos, mas maiores são minha esperança por dias melhores, meu amor pela vida e por meus semelhantes.

11- Hoje é o dia, é a hora! É assim que devo fazer, encará-los um de cada vez.

12- Muitas vezes vultos puxam minha alma para traz, outras vezes para baixo, com uma força brutal, capaz de destruir qualquer resistência. Me estico, olho para cima e vejo no alto o mais brilhante dos sóis. Então tenho sempre esperança de sair dali, de me libertar, e subo, e respiro aliviado, como quem quase morre afogado. Sou feliz, sou mais forte que as pobres almas que só destroem. Deixo-as para traz, sozinhas, no lugar frio, sordido e infeliz, de onde nunca deviam ter saído. Tenho tanto amor em meu peito, que nada, nem daqui, nem de outro mundo vai me destruir.

13- Devemos sempre pensar assim: Muitas vezes é necessário que façamos algo de bom, para que algo melhor aconteça.

14- Compartilhe mais o que aprendeu de bom. O que te passaram com amor, reenvie com mais amor ainda. Penso que a melhor forma de ganharmos dividendos nessa vida é sendo mais generoso e altruísta. Portanto comece o ano mudando tudo em sua vida. Seja mais solidário, seja mais amigo, seja mais voluntarioso. Tudo começa na sua cabeça, tudo se inicia quando mudamos nosso pensamento. É difícil? Sim, mas tenho certeza que se conseguirmos mudar, nem que seja só um pouquinho, poderemos fazer mais pessoas felizes e consequentemente seremos mais felizes também.


15- Nada, nada justifica a violência, nem mesmo uma charge. Se eu não quero ver, não olho.
Se xingam a minha mãe eu não revido, eu sei quem ela é, e mesmo que ela fosse o que dizem, se eu revido, isso só reforçaria o xingamento. 
A violência só é justificável em legitima defesa, é o que acredito, sinto se desgradar alguns.
Se tudo se resolve pela violência para que existem as leis, os tribunais. 
Quando agimos violentamente por qualquer motivo nos tornamos incivilizados. Nada justifica a barbárie.

16- Escrevo porque gosto. Não escrevo para agradar alguém, simplesmente escrevo.

17- Quando você tem um objetivo, você deve segui-lo até o fim, principalmente se ele for trazer benefícios para outras pessoas. 

18- Sempre pense que você pode conseguir o que quer, isso vai te dar mais força se por acaso você encontrar algum percalço pelo caminho, e acredite, você vai encontrar alguns.

19- Os caminhos que surgem, são caminhos de formas diversas, pesadas, sofridas, que trazem à memória novamente as dores de tempos atrás, mas a medida que o tempo passa, novas vidas se constroem e sigo em frente pensando nos novos desafios que sempre irão existir, mas que nunca deixarei de transpor.

20- Todo dia o mundo se transforma a minha volta, então eu percebo que posso aprender cada vez mais sobre a vida, sobre os homens, sobre tudo. 

17 janeiro 2015

Onze Pontos Essenciais para Quem quer Criar uma ONG

Quando você tem um objetivo, você deve segui-lo até o fim, principalmente se ele for trazer benefícios para outras pessoas. Sempre pense que você pode conseguir o que quer, isso vai te dar mais força se por acaso você encontrar algum percalço pelo caminho, e acredite, você vai encontrar alguns.

Estou postando aqui onze pontos que acho essenciais para que seu projeto se torne uma realidade. Se você se capacitar tenho certeza que você consegue. Não deixe de acreditar nunca naquilo que você pretende fazer, mesmo que digam que é difícil, não desista e siga sempre em frente.

Siga esses pontos, eles são realmente essencias para o sucesso do seu projeto. Quando fundei o CECI - Centro Cultural Criança Cidadã, me baseei neles para alcançar meus objetivos e tive muito sucesso nessa tarefa.

Acredito que para você, esse será o começo de um belo trabalho.

1. Comece primeiro pela organização.
Organize seu tempo, veja o que é mais importante e comece primeiro. Organize seus compromissos, tarefas e atividades, você vai precisar de tempo para se dedicar ao seu novo projeto.

2. É super importante a criação de um código de ética. Ele é um regulamento interno que poderá evitar muitos transtornos e reuniões de diretoria desnecessárias.
A  wikipedia define o código de ética assim:
"Código de Ética é um documento de texto com diversas diretrizes que orientam as pessoas quanto às suas posturas e atitudes ideais, moralmente aceitas ou toleradas pela sociedade com um todo, enquadrando os participantes a uma conduta politicamente correta e em linha com a boa imagem que a entidade ou a profissão quer angariar, inclusive incentivando à voluntariedade e à humanização destas pessoas e que, em vista da criação de algumas atividades profissionais, é redigido, analisado e aprovado pela sua entidade de classe, organização ou governo competente, de acordo com as atribuições da atividade desempenhada, de forma que ela venha a se adequar aos interesseslutas ou anseios da comunidade beneficiada pelos serviços que serão oferecidos pelo profissional sobre o qual o código tem efeito."


3. Participando o tempo todo e delegando funções, você agiliza o trabalho e faz com que todos participem. Alguns dirigentes têm como norma centralizar tudo, isso não é muito bom, pois algumas pessoas podem entender isso como falta de confiança ou como uma forma de ter mais controle sobre todos.
"O objetivo primário da delegação é conseguir que o trabalho seja feito por outra pessoa. Não apenas tarefas simples como ler instruções e girar uma alavanca, mas também tomada de decisão e mudanças que dependem de novas informações. Com delegação, seu pessoal tem a autoridade para reagir a situações sem ter que consultá-lo a todo instante."
http://pt.wikipedia.org/wiki/Gest%C3%A3o_de_recursos_humanos

4. Quando o assunto for deveras relevante convoque sempre a Assembléia Geral. Tenha certeza absoluta da importância de uma convocação de uma Assembléia Geral, evite reuniões exaustivas somente para resolver pequenos problemas.


5. Nunca fira o código de ética da ONG.
Procure definir bem o código de ética, ele deve ser constituído de elementos que não constam do estatuto, mas que devem der obedecidos por todos. O código de ética serve para que tudo que foi conversado e decidido no início da fundação da ONG seja respeitado.

6. Você e todos os componentes da ONG devem ser sempre contra qualquer tipo de discriminação. É necessário que esse ponto esteja bem claro e faça parte do estatuto da ONG.

7. Busque a implementação de parcerias, são essas parcerias que darão credibilidade ao seu trabalho e sustentação ao seu trabalho. Seja claro com seu parceiro e o retorno sempre será recompensado.

8. Um planejamento a longo prazo faz com que seus projetos sociais sejam melhor elaborados, nunca tenha pressa. Com tempo para planejar você pode desenvolver melhor seu projeto, para que ele seja mais notado por futuros parceiros.


9. A transparência deve ser sempre seu objetivo, lembre-se que a ONG que você criou pertence a comunidade, ela não é um bem pessoal. Quando você se afasta de uma ONG, você não a leva debaixo do braço. Lembre-se ela pertence a comunidade na qual foi criada.

10. Trabalhe incessantemente, mas sempre focado nos objetivos da instituição. Sem perder o foco, tudo flui mais rápida e corretamente. Devemos lembrar sempre quais são nossos objetivos e nunca nos desviarmos deles.

11. Não desista, insista, não pare pelo caminho. Os tropeços fazem parte do caminho, não deixe que eles se tornem obstáculos maiores do que são. Você é capaz e sabe disso.

13 janeiro 2015

Projeto “Pegaí – Leitura Grátis”

Uma iniciativa sem fins lucrativos, criada em Ponta Grossa-PR, tem a missão de tirar os livros esquecidos das estantes para que sejam lidos por crianças, adolescentes e adultos.

O Projeto “Pegaí – Leitura Grátis” é uma iniciativa sem fins lucrativos, não governamental, criado na cidade de Ponta Grossa, no Paraná, e mantido por um grupo de pessoas apaixonadas por leitura e que acreditam que os livros não podem ficar guardados na estante, privados de serem lidos, juntando poeira ao invés de disseminar conhecimento.

Idealizado pelo professor universitário Idomar Augusto Cerutti, a proposta do projeto é simples: propõe-se às pessoas que doem, peguem, leiam e compartilhem livros. 

Qualquer pessoa, de qualquer lugar do Brasil ou do exterior, pode doar livros. O PEGAÍ aceita a doação de obras do “gênero literário” (poesia, soneto, romance, crônicas, contos, ensaios e todos os tipos de literatura).

As obras recebidas são catalogadas para que seu caminho nas mãos dos leitores seja acompanhado. E se o livro estiver “velhinho”, com as páginas caindo, não tem problema, ele é restaurado. Todas as doações recebidas são disponibilizadas, gratuitamente, para a população com o único pedido de que eles sejam devolvidos, assim outras pessoas podem desfrutar da mesma leitura. 

“Eu sempre quis fazer algo assim dentro da universidade, ter um local onde os acadêmicos pudessem deixar livros lidos e pegar outros. Então, em 2013, eu assisti uma reportagem sobre um grupo de motoboys que estava distribuindo livros em praças de São Paulo e pensei: se eles conseguem fazer isso, por que nós não podemos fazer também? Contei para alguns amigos o que tinha em mente e fui estimulado a iniciar o projeto”, conta Cerutti.


A maneira encontrada para transformar esse desejo em realidade foi criar a “Pegada Cultural”, um evento itinerante que ocorre sempre em locais públicos e com grande circulação de pessoas, como terminais de ônibus, feiras, parques, supermercados e escolas. Aproximadamente 200 títulos, dos mais diversos gêneros literários, são disponibilizados em cada “Pegada”. Estes eventos são divulgados através da Fan Page do projeto no Facebook (www.facebook.com/ProjetoPegai). Além disso, algumas estantes fixas estão espalhadas em locais estratégicos da cidade.

Voluntários do PEGAÍ acompanham a estante nas “Pegadas Culturais” com o objetivo de explicar aos leitores como funciona o projeto, motivar a doação de livros e estimular a leitura. Hoje, o projeto tem o apoio de mais de 90 voluntários, pessoas que disponibilizam um pouco do seu tempo para essa ação social. 

Os leitores não precisam fazer cadastro algum para poder pegar o livro e ler, e a devolução pode ser feita em vários pontos de coleta espalhados pela cidade de Ponta Grossa. 

Fazer com que os leitores entendam a necessidade de devolver os livros ainda é o principal desafio do projeto, mas que foi assumido por todos os envolvidos porque acreditam nessa iniciativa. “Espero plantar uma sementinha nas pessoas. A leitura é muito prazerosa, cria uma sociedade mais crítica, questionadora”, assinala o idealizador do projeto.

Desde julho de 2013, mais de 23 mil livros já foram entregues para os leitores em mais 82 “Pegadas Culturais”. 

O PEGAÍ - LEITURA GRÁTIS conta com a parceria de: Supermercados Tozetto, Gráfica i-Print, Gráfica Planeta, Gráfica Santana, Gráfica Inpag, Carbonar - Comunicação Visual, M2 Fotolitos, Maco Brindes, Livrarias Curitiba, Tolemax, Rádio Jovem Pan, Rádio T, Rádio Santana, Rádio MZ, Rádio Mix, Princesa FM, TV Educativa, TV Vila Velha, TV Guará, Jornal da Manhã, Expresso Princesa dos Campos, Viação Campos Gerais, KMM Informática, Linuxponta, Rotary Vila Velha, UQMarca, Ruraltécnica, WinPonta Informática, Adega Viva, Invicto Publicidade e Propaganda, Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e Produtora Zero Z.

Estantes Permanentes (Locais onde colocamos livros a disposição):
Supermercados Tozetto – Filiais: Jardim Carvalho, Oficinas, Uvaranas e Nova Rússia.
Correios - Agência Centro;
Ponto de Venda da Viação Campos Gerais - Terminal Central da cidade de Ponta Grossa;
Agência do Trabalhador;
Restaurante Popular;
Hemocentro

Pontos de Coleta (doação e devolução de livros):
2o Cartório de Protestos e Títulos - Cartório Carneiro;
Agência do Trabalhador;
Agro Mathias;
Correios - Agência Centro;
Conservatório Municipal Maestro Paulino;
CREA-PR - Ponta Grossa;
Delegacia da Polícia Federal;
Odontoponta;
Padaria Deguste;
Ponto de Venda da Viação Campos Gerais - Terminal Central da cidade de Ponta Grossa;
Sesi Ponta Grossa;
Supermercados Tozetto – Matriz: Vila Estrela; e Filiais: Jardim Carvalho, Oficinas, Uvaranas, Nova Rússia.
Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), nas bibliotecas dos Campi Central e Uvaranas, Hall de entrada do Bloco L e Reitora no Campus Uvaranas;

Voluntária Bruna Meller Schmidt

Vídeo Institucional 2014: www.youtube.com/watch?v=5MPqtuyF_dg
Vídeo Mosaico do Pegaí: www.youtube.com/watch?v=CgFyJI94fYU
Extra, Extra! Leitura na sua mão!: www.youtube.com/watch?v=lK1c_q7SeVg 
[Divulgação] TV Guará – Rede Massa: www.youtube.com/watch?v=Bg_0zy4OaBg

[Divulgação] RPC TV: 

Mais informações sobre o projeto PEGAÍ – LEITURA GRÁTIS:
E-mail: contato@pegai.info.
Fone: (42) 9917- 4888.

Voluntária Maria Angélica Dantas

Assessoria de Imprensa: Talita Moretto.
Contato: talitamoretto@salaaberta.com | (42) 8815-9473.

08 janeiro 2015

7 perguntas sobre Fundação de ONGs

Nunca guarde nada só para você, repasse seu conhecimento, não levamos nada desse mundo, somente o amor que plantamos aqui.


Victor S. Gomez - Responsabilidade Social

Quando fundei a primeira ONG em 2000, por mais que procurasse não encontrava quase nada sobre projetos sociais e fundação de ONGs na internet, por isso estou publicando minhas experiências nessa área, com o intuito de ajudar aqueles que se interessem verdadeiramente por fazer um trabalho sério e honesto de cidadania e valorização do ser humano.

Espere que todos entendam que cuido de vários projetos ao mesmo tempo, a maioria como voluntário e por isso tenho pouco tempo para responder a todas as perguntas que me enviam. Sejam o mais objetivos possíveis.

Um conselho, tente se capacitar mais, leia tudo que puder, faça cursos, mesmo que sejam online, seja curioso e procure até se cansar, entre em contato com outras instituições, só assim você conseguirá alcançar seu objetivo.


Aqui publico umas perguntas interessantes que a amiga Livia Diniz me mandou há algum tempo.

Caso tenha dúvidas ou encontre erros entre em contato comigo, para as devidas mudanças no texto.
 
Algumas perguntas feitas por Lívia Diniz.

1- São necessárias quantas pessoas para iniciar uma ONG
Sócios fundadores, efetivos, beneméritos, colaboradores... Então se forma uma Assembléia Geral, Conselho Diretor, Secretaria Executiva e Conselho Fiscal, sendo que em cada uma com vários cargos... Gostaria de saber se uma pessoa pode exercer mais de uma função? O numero mínimo de pessoas para iniciar?
Bom, 10 pessoas para começar é uma opção minha, mas você pode começar com menos se quiser. Com 10 ficaria assim: Diretor Executivo, Secretário, Tesoureiro, Diretor Cultural, Diretor de Meio Ambiente, Diretor de Informática e Marketing e Conselho Fiscal com: 1º Conselheiro, 2º Conselheiro, 3º Conselheiro e Suplente

2- A ONG é sócioambiental, os projetos são ligados as duas áreas, a documentação é diferente por esse motivo?
Quando for dar entrada em algum projeto a documentação é a mesma, o estatuto é o mesmo, o CNPJ é o mesmo, apenas os objetivos do estatuto é que tem de estar de acordo com o que vai ser trabalhado pela instituição. Os objetivos têm de se encaixar com o projeto e tem de ser o mais abrangente possível, caso a ONG atue em várias áreas.

3- Sobre a sede, pode ser alterado o endereço sem muita burocracia?
Caso queira modificar o endereço mais adiante, é necessário se faça uma Ata de Mudança de Endereço e registre no mesmo cartório onde foi registrado o estatuto.


4- Em relação a captação de recursos, necessito saber exatamente como as empresas ganham investindo no terceiro setor? No imposto de renda, (valor inteiro, ou quantos por centos)...
As empresas ganham no desconto de imposto de renda. O valor do projeto é aquele que for especificado no edital e tem de ser empregado no projeto.

5- Qual é o órgão que fiscaliza o terceiro setor? Para quem tenho que prestar contas?
Bom existe vários tipos de fiscalização. Se você tem parceria com uma empresa, você tem de prestar contas a essa empresa.
O Governo federal atua em caso de denúcia ao ministério público ou se a ONG tem alguma parceria com o governo.


6- Tenho que pagar algum imposto?
Depende, se a Diretoria for remunerada é bem provavel que tenha de pagar impostos.
Estou mandando alguns links sobre as mudanças na Lei do Terceiro Setor, mas é bom que você tenha a ajuda de um advogado.

http://www.victorsgomez.com/2010/11/mudancas-na-lei-do-terceiro-setor.html
http://www.victorsgomez.com/2010/11/projeto-social-mudancas-na-lei-do.html
http://www.victorsgomez.com/2010/11/projeto-social-mudancas-na-lei-do_23.html
http://www.victorsgomez.com/2010/11/mudancas-na-lei-do-terceiro-setor-iv.html
http://www.victorsgomez.com/2010/11/mudancas-na-lei-do-terceiro-setor-final.html

http://www.victorsgomez.com/2014/06/nova-lei-regulamenta-prestacao-de.html

7- A contratação de funcionários ocorre da mesma forma do segundo setor? ( com carteira assinada, recolhimento de inss, fundo de garantia, férias, 13 salário,...)
A princípio o ideal é que a ONG comece com voluntários, se puder todos os Diretores e Conselheiros devem atuar como voluntários. Eu mesmo quando fundei o CECI (Centro Cultural Criança Cidadã) era Diretor Executivo e chegava mais cedo para varrer e passar pano em todos os cômodos da instituição. Mais adiante com projetos aprovados é possível contratar funcionários e todos eles devem ter todos os seus direitos garantidos.

Curso online de elaboração de projetos sociais com certificado: https://www.buzzero.com/educacao-e-inclusao-social-60/projeto-social-67/curso-online-como-elaborar-um-projeto-social-com-certificado-9615?a=victorsgomez

02 janeiro 2015

Sobre o livro "A Semente"

Trecho do conto "No Tempo em Que o Mundo Era Plano, ou Um Dia Tudo Se Acaba", do livro "A Semente", que estou terminando de escrever.

"No Tempo em Que o Mundo Era Plano, ou Um Dia Tudo Se Acaba

Aconteceu pela manhã, quando uma imensa frente fria chegou à cidade. Acordei com o vento frio passando por debaixo da porta e pelas frestas da casa, um arrepio forte não só de frio percorreu meu corpo. Senti naquele instante um medo infindável, um medo de perda, de me sentir sozinho. Era como se eu soubesse que naquele momento tudo estava se acabando."


Sobre o livro "A Semente"

A semente surge de um tempo imemorial, de recantos escondidos da mente, de lugares onde nem sempre estivemos. Quem sabe até percorremos esses lugares, mas tantas são as lembranças, e de serem tantas, nem todas conseguimos nos lembrar. 

Visões que podem ser apenas imagens holográficas, películas de um filme encostado no fim do universo. Que se repetem infinitamente, para a frente e para trás. Visões tão imensamente difíceis de imaginar, que nos deixamos levar nessa viagem fantástica, por lugares e caminhos que as vezes até escolhemos, mas nem sempre percebemos se são os certos.

A mente esquadrinha o espaço e o tempo, pode ser nessa vida, ou em outras, mas ao mesmo tempo em tantas outras. Sementes do medo, da incerteza, da alegria, do amor; de uma infinidade de sentimentos, que se estendem para sempre, num infinito de mundos, todos nossos, íntimos, mas ao mesmo tempo um imenso desconhecido.

Passo a passo de como criar uma ONG