Pesquise Modelo de Projeto Social

31 maio 2013

Avanço científico?

Discutir o que é ético ou não a luz dos dogmas religiosos significa que: - Estariam os homens querendo brincar de Deus? Talvez sim, talvez não. Mas é preciso lembrar, que a máquina que somos é a mais engenhosa e fascinante estrutura viva existente no planeta. São milhões de informações disparadas pelo meu cérebro agora, para que eu me concentre e escreva esse texto. Ao mesmo tempo em que escrevo, faço diversos movimentos, escuto e defino vários ruídos, sinto odores diferentes, consigo ver TV; enquanto minha visão periférica observa centenas de coisas ao mesmo tempo.


Seria tudo isso feito por acaso? Teria havido um Big-Bang? Será que depois dele surgiram todas as estrelas e planetas? E num pequeno planeta azul, uma mistura de carbono e proteínas, por mero acaso, se transformou na obra mais formidável de todo o universo. A única capaz de destruir a si própria. Tanto que continua nessa caminhada gananciosa, justificando as suas criações, com a desculpa de salvar a humanidade, e, sem o menor constrangimento, continua empurrando-a para um caminho cada vez mais sem volta.

É difícil acreditar que isso seja verdade, que sejamos tão estúpidos e possamos aceitar que experiências de clonagem seja uma forma de ajudar a humanidade. O que virá depois disso? Criação de operários em série, de empregadas perfeitas, de “Soldados Universais” em série, de homens e mulheres perfeitos para casarem. “Um mundo sem doenças?”

Quem nos garante que a própria natureza não dará um jeito nisso? Que novas doenças poderão surgir? Para mim tudo isso me cheira apenas a “Arianismo Hitlerista”. Uma situação absurda que   talvez se torne incontrolável.

Outro dia assisti um documentário sobre células-tronco. Nossos cientistas ainda não descobriram e talvez nunca descubram como, e em que momento as células-tronco começam a decidir o que fazer. Qual órgão criar, que parte do corpo deve ser feita. Acho melhor pensarmos nisso antes de começarmos a brincar de Deus.

Algumas coisas eu até consigo entender, outras não.

Victor S. Gomez

Vidas Secas

Esse é imperdível!

O Centro Cultural Aracy Carvalho de Biase apresenta, uma grandiosa obra da literatura brasileira, de Graciliano Ramos, Vidas Secas.

Acontece no Teatro da UGB, em Barra do Piraí, as 20 h, na sexta-feira, dia 7 de junho.


"O projeto da Escola de Teatro Artemis é mais que teatro, é educação. Sempre com uma programação destinada ao publico infantil e juvenil atende as expectativas de todos com trabalhos de qualidade e conteúdo."

contato:

(11) 7320-3964 

grupoartemisdeteatro@gmail.com



29 maio 2013

Alunos da Oceanografia da UERJ Participaram de Trote Ecológico em Copacabana

Aconteceu no mês de abril, alunos de oceanografia da UERJ participaram de Trote Ecológico em Copacabana.

São sementes como esse que devem ser plantadas todos os dias, nó mesmos aqui em Valença já fizemos um trote ecológico na Serra dos Mascates com alunos da FAA - Fundação Dom André Arcoverde.


O planeta precisa de ações como essa, todos os dias, pois a conscientização é a arma fundamental para a preservação do meio ambiente.

"A Faculdade de Oceanografia da UERJ promove o Trote Ecológico. A proposta é conscientizar os calouros e os banhistas sobre a importância da limpeza das praias e preservar a vida marinha

© Tânia Rêgo/ABr

Rio de Janeiro – Cerca de 40 novos alunos do curso de oceanografia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) promoveram hoje (12) um mutirão de limpeza chamado Trote Ecológico, na Praia de Copacabana, na zona sul da capital fluminense.

A ação, que ocorre há 15 anos, tem como principal objetivo alertar a população para que não suje as praias, além de substituir o trote violento e contribuir para a formação do aluno como profissional."

Leia mais aqui...


27 maio 2013

9 Dicas para Fundar uma ONG

Se você tiver em mente que quer fundar uma ONG, aqui vão algumas dicas de como prosseguir com seu projeto sem se perder no caminho.

Algumas pessoas acham um bicho de sete cabeças fundar uma ONG, não é, mas também não é algo que deva ser levado na brincadeira. Além de estar no lugar certo e na hora certa, é preciso estar capacitado. Bons cursos de elaboração de projetos se encontram na internet com facilidade e essa é uma capacitação importantíssima para quem quer fundar uma ONG.

Tente sempre ser coerente com aquilo que quer, não se deixe levar por aqueles de fala mansa que só querem se aproveitar do seu trabalho. Uma ONG não é para ninguém ficar rico, é sim um trabalho de cidadania e amor ao próximo. Então trabalhe com transparência e dedicação e tudo isso retornará para você em forma de sucesso.

Então siga essa 9 dicas para fundar uma ONG e boa sorte.


  • O ponto principal é definir quais os objetivos sua ONG vai ter. Em quais áreas ela vai atuar? Cultura, educação, saúde, meio ambiente? Decida sempre em assembléia, para que tudo fique bem claro. Discuta incansavelmente esses objetivos.
  • Convide pessoas, de preferência da comunidade, onde ficará localiza a sua ONG, para formar a diretoria da instituição. O número mínimo de pessoas para formar a diretoria é de 5, se for mais, escolha pessoas que tenham afinidade com a área social ou que já estejam engajadas em algum trabalho voluntário.
  • Tente estabelecer objetivos bem claros para a instituição, na que eu fundei trabalhávamos com a educação e cultura. Oferecíamos teatro com incentivo à leitura, aulas de informática, Pesquisas escolares, reforço escolar e palestras, etc.
  • Acho que um dos passos principais é definir o local da sede, para poder começar o trabalho. Se não tiverem um local, façam parceria com uma associação de moradores ou com alguma igreja local, eles estão sempre abertos ao dialogo e tem muita vontade de ajudar.
  • Defina o estatuto social da forma que está no modelo que postei aqui anteriormente e imprima 3 cópias de cada. Não se esqueça da participação de um advogado, para a devida analise do mesmo e para que ele rubrique todas as páginas.
  • Faça a ata de fundação de acordo com o modelo já postado aqui e também imprima 3 cópias. Não se esqueça da assinatura de todos os participantes da assembléia.
  • estatuto deve ser discutido e aprovado em assembléia geral, anunciada largamente na comunidade, onde também deverá acontecer a eleição da diretoria da instituição. Acabado o processo de discussão e aprovação do estatuto, registre em cartório de pessoa jurídica o estatuto e a ata de fundação. È opcional, mas também recomendável, que se publique em Diário oficial o resumo do estatuto.
  • Como falei anteriormente, tente encontrar na comunidade um contador, que se identifique com as propostas da instituição, para facilitar o trabalho das contas da ONG. Logo no inicio ele terá de dar entrada no CGC (CNPJ) o cadastro do Ministério da Fazenda e alvará de funcionamento.
  • Para terminar é bom que se solicite a qualificação da ONG, como Organização da Sociedade Civil de Interesse Publico no Ministério da Justiça, o que futuramente facilitará nas parcerias com Empresas e órgãos governamentais, como prefeituras e outros

22 maio 2013

Projeto Cultural Gratuito “Catando Estórias”


Começa amanhã em são Paulo.

Passagem subterrânea da Rua da Consolação, 
esquina com Av. Paulista,
recebe projeto cultural gratuito a partir desta quinta-feira
  
“Catando Estórias” transformará  o espaço 
num grande Sarau Literário,
com oficinas gratuitas nos dias 23, 24 e 25 de maio

 A cidade de São Paulo sediará a primeira edição do projeto “Catando Estórias”, que acontecerá entre os dias 23 e 25 de maio, na Passagem Literária (túnel que liga uma calçada a outra na Rua da Consolação esquina com a Av. Paulista).

Trata-se de um projeto inédito que visa estimular a leitura ao mesmo tempo em que conscientiza a população sobre o trabalho de catadores de recicláveis e as possibilidades artísticas desses materiais.

O projeto “Catando Estórias” compreenderá atividades lúdicas de estímulo à leitura. Serão promovidas oficinas artísticas do Coletivo Dulcinéia Catadora para a confecção de capas de livros com materiais reciclados, catação de estórias dos transeuntes, exposição das capas de livros de papelão, artisticamente trabalhadas,  e sarau literário. Todas as atividades são gratuitas e acontecerão das 11h às 16h. Qualquer pessoa pode participar e as inscrições podem ser feitas no próprio local na semana do evento ou antecipadamente pelo facebook.com/CatandoEstorias. Apoiado pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, o projeto foi premiado no Edital de Saraus Literários do Programa de Ação Cultural (ProAC).

Além da Passagem Literária, onde acontecerão as oficinas artísticas, o projeto também ocupará as calçadas dos dois sentidos da Rua da Consolação. De um lado, serão “catadas as estórias” dos transeuntes, que serão depois transformadas em novos livros. Do outro lado da calçada, haverá a contação de estórias, em forma de sarau literário, com guarda-livros que propõe o clima de sala de leitura.

O projeto conta com a participação do Coletivo Dulcinéia Catadora, que atua há mais de seis anos com catadores de recicláveis ligando-os à arte e à leitura. A atividade envolve o público e catadores em oficinas artísticas em que se confeccionam livretos com a colaboração de escritores contemporâneos que cedem ao coletivo o direito de utilizar seus contos e poemas. Promove o uso artístico de reciclados associado à leitura e capacitam catadores nessa atividade.

Os livros são expostos em espaços públicos ou eventos, para venda, sendo o valor revertido em renda para os catadores que integram o coletivo e  trabalham na Cooperglicerio, no centro de São Paulo.  No evento Catando Estórias não haverá comercialização dos livros. As oficinas que acontecerão durante o projeto no interior da Passagem serão coordenadas pela artista plástica Lúcia Rosa. "Dulcinéia Catadora tem um tripé artístico, cultural e social. E ele tem que se equilibrar. As pessoas nos confundem muitas vezes com ONGs, mas somos um coletivo de arte que faz intervenções urbanas... ", diz Lúcia Rosa.

De acordo com Laura Sobral, da MUDA Práticas, organizadora do projeto, “todo mundo tem uma estória que pode inspirar um livro”. A vida das pessoas é rica de acontecimentos que podem gerar boas estórias e proporcionar diversão e emoção para leitores/ouvintes. “O objetivo do projeto “Catando Estórias” é dar voz para a população e, ao mesmo tempo, envolver as pessoas com a literatura. Com a participação do Coletivo Dulcinéia Catadora, também queremos conscientizar as pessoas sobre a problemática dos resíduos e as alternativas existentes para o descarte correto e o reaproveitamento desses materiais”, explica Heloísa Sobral, diretora da MUDA.  

A expectativa dos organizadores do “Catando Estórias” é atrair o público jovem, que é maioria nessa região. Parte do acervo do Coletivo Dulcinéia Catadora estará disponível em guarda-livros na calçada para que os pedestres e usuários do transporte coletivo da região possam conhecer e, principalmente, ler estórias/poemas de autores renomados – como o poeta Manoel de Barros, Haroldo de Campos, Glauco Mattoso, Jorge Mautner -- e novos autores como Marcelo Ariel e Sebastião Nicomedes, que lançaram seus primeiros livros pelo Coletivo. 


Programação - “Catando Estórias”

Data/ Horário
23, 24 e 25 de Maio
Atividades Gratuitas
Local:
Esquina da Rua da Consolação com Av. Paulista
11h00 - 14h00
Oficinas Artísticas
Confecção de capas de livro
com materiais reciclados

Inscrições abertas no facebook.com/CatandoEstorias

Interior da Passagem Literária

Rua da Consolação esquina com a
Av. Paulista

13h00 - 15h00
Catação de estórias dos pedestres na calçada
Atividade aberta e livre
Calçada da Rua da Consolação no acesso à Passagem



14h00 -16h00
Sarau literário no guarda-livros
Atividade aberta e livre
Calçada da Rua da Consolação no acesso à Passagem




Projeto realizado com o apoio do Governo do Estado de São Paulo, Secretaria da Cultura e Programa de Ação Cultural 2012

Mais informações:
Facebook: facebook.com/CatandoEstorias

Ficha Técnica- “Catando Estórias”

Lúcia Rosa, curadora, artista plástica do Coletivo Dulcinéia Catadora
Formada em Letras e Artes Plásticas. Desde 1990 realiza exposições e participa de coletivas de artes plásticas. Em 2007 forma o  Dulcinéia Catadora, coletivo que desenvolve ações nas áreas artística, literária e social.

Laura Sobral, arquiteta e designer da MUDA
É arquiteta, urbanista e cenógrafa. Trabalha com design gráfico, expografia e apropriação do espaço público por microarquiteturas. Desenvolve projetos culturais gratuitos.

Ana Cristina D´Angelo Braga, do Coletivo Dulcinéia Catadorta
Jornalista colaboradora do coletivo artístico Dulcinéia Catadora, objeto de pesquisa de sua Pós-Graduação. Ganhadora da Bolsa Avina de Jornalismo Investigativo, produzindo reportagem que pesquisou a relação literatura e catadores de papelão no Brasil e Argentina.
Mister, do Coletivo Basurama Brasil (Lixo não existe)
Realiza projetos de arte e design para a transformação social mediante estratégias lúdicas e participativas no Coletivo espanhol Basurama. Os protagonistas do seus projetos são o lixo e os processos relacionados com sua produção na sociedade de consumo.

Oficinas Dulcinéia Catadora - equipe
Andreia Ribeiro Emboava
Emineia dos Santos
Lúcia Rosa
Maria Aparecida Dias da Costa


Catação de Estórias e conteúdos
Ana Cristina D’Angelo, jornalista do Coletivo Dulcinéia Catadora
Contador de Estórias
Fabio Frederico
Instalação guarda-livros 
Laura Sobral
Coletivo Basurama Brasil

Realização
MUDA Práticas - equipe
Heloisa Sobral
Laura Sobral
Libiane Ribeiro
Com a participação do Coletivo Dulcinéia Catadora

Apoio
Informações para a Imprensa
DFREIRE Comunicação e Negócios
Tel.: (11) 5505-8922 – www.dfreire.com.br
Contato: Debora Freire – debora@dfreire.com.br
              Victor Santana – victor@dfreire.com.br

21 maio 2013

Edital para Projetos Boticário na Dança

PROGRAMA O BOTICÁRIO NA DANÇA 2013

Edital Nacional - 2013

Não perca essa grande oportunidade para você mostrar o seu amor pela dança, inscreva seu projeto até o dia 15 de junho e faça acontecer. Muitas ONGs realizam projetos de dança, como forma de resgate da auto-estima, essa é hora de inscrever seu projeto ir mais longe com seu trabalho.


Inscrições

De 01 de maio a 15 de junho de 2013.

As Empresas Cálamo Distribuidora de Produtos de Beleza S.A., Botica Comercial Farmacêutica Ltda., O Boticário Franchising S/A, doravante denominadas nesta edital como “O Boticário” – têm a satisfação de apresentar o Programa O Boticário na Dança 2013.

O Boticário acredita que a beleza encanta e transforma. E que essa transformação acontece por meio da atitude e dos movimentos que fazemos para conquistar o que desejamos.

Na dança também é assim! É através da atitude dos bailarinos, da leveza e da força de seus movimentos, que são criados espetáculos contagiantes.

Essa relação entre a beleza da dança e da marca O Boticário é tão próxima que nos inspirou a criar o Programa O Boticário na Dança, uma plataforma de incentivo ao desenvolvimento cultural que vai apoiar projetos de dança por todo o Brasil.

Link para se cadastrar:
http://patrocinios.oboticarionadanca.com.br/

fonte: http://www.dearo.com.br


17 maio 2013

Lançamento do Livro "Cultura e Cidadania no Sul Fluminense"

Um grande evento para o lançamento do livro "Cultura e Cidadania no Sul Fluminense", foi realizado dia 14 de maio, no Centro Cultural Aracy Carvalho de Biase, na UGB em Barra do Piraí.

O Centro Cultural Aracy Carvalho de Biase desenvolve vários projetos que visam a melhoria da qualidade de vida e o resgate da auto-estima de crianças, adolescentes e jovens do entorno da UGB.




Desde de dezembro de 2007 o Centro Cultural Aracy Carvalho de Biase, através da sua equipe,  vêm fazendo um trabalho de divulgação e criando projetos que tem como missão promover o fortalecimento da cultural local e da cidadania na região Sul Fluminense.

Sua principais tarefas são estimular a criação artístico-cultural local, promover atividades que integrem as diversas áreas do conhecimento, assim como desenvolver experiências conjuntas com a comunidade.

Que venham mais projetos como esse, que muito contribuem com o crescimento pessoal de nossos jovens e trazem bons frutos para toda nossa região.



13 maio 2013

Inscrições Abertas para o Congresso Brasileiro de Folclore

Fonte: http://noticias.ufsc.br/2013/04/inscricoes-abertas-para-o-congresso-brasileiro-de-folclore/
As inscrições estão abertas para o XVI Congresso Brasileiro de Folclore que será realizado de 14 a 18 de outubro de 2013, no Auditório Garapuvu do Centro de Cultura e Eventos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). 

O evento está sendo organizado pelo Núcleo de Estudos Açorianos (NEA) da UFSC, Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) e Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina.


Informações e inscrições: www.xvicongressobrasileirodefolclore.wordpress.com

Confira a programação:
Segunda-feira – 14/10/2013
14h00 – Credenciamento
18h30 – Recepção
19h30 – Sessão Solene de Abertura
Coquetel e Atividades Culturais
Terça-feira – 15/10/2013
09h00 – Conferência: Diretrizes do Plano Nacional de Cultura para Sustentabilidade das Comunidades Tradicionais Populares
Palestrante – Ministério da Cultura
10h00 – Intervalo
10h30 – Comunicações
10h30 – Oficinas: Olaria, Rendas e Pandorgas
12h30 – Almoço
14h00 – Palestra 1 – O Fantástico na Ilha de Santa Catarina – Palestrante Gelcy José Coelho (Peninha) UFSC/SC
15h00 – Mesa Redonda: A contribuição para o Mosaico Folclórico Catarinense: Indígena, Afro Brasileiro, Alemão, Italiano, Polonês, Ucraniano, Japonês
Coordenador Geral: Nereu do Vale Pereira
17h00 – Intervalo
17h30 – Painel – Simbolismo nos folguedos populares envolvendo bois, figuras lendárias, exortações, exorcismos e o bruxólico.
Palestrante – Affonso Furtado (RJ),
Coordenador – Nereu do Vale Pereira, UFSC/SC
18h30 – Atividade Cultural
Quarta-feira – 16/10/2013
09h00 – Palestra – A Sustentabilidade das Manifestações Folclóricas nas Cartas de Renato Almeida
Palestrante – Professora Sara Regina Poiardes dos Reis, IHGSC /SC
10h – Intervalo
10h30 – Comunicações
10h30 – Oficinas: Olaria, Rendas e Pandorgas
12h30 – Intervalo para almoço
14h00 – Palestra – Festas populares em Louvor ao Divino Espírito Santo
Palestrante Lélia P. Nunes, CNF / SC
15h00 – Painel: A Universidade como Espaço para o Estudo da Cultura Folclórica
Palestrante – Joi Cletison, NEA/UFSC/SC e Janice, UDESC/SC
17h00 – Intervalo
17h30 – Palestra – Turismo e Folclore
18h30 – Atividade Cultural
Quinta-feira – 17/10/2013
09h00 – Palestra
10h00 – Intervalo
10h30– Comunicações
10h30 – Oficinas
12h30 – Intervalo para Almoço
14h00 – Painel
15h00 – Intervalo
15h30 – Palestra
15h30 – Assembléia Geral CNF
17h00 – Plenária Final do XVI Congresso  Brasileiro de Folclore
18h00 – Atividade Cultural
Sexta-feira – 18/10/2013
Turismo Cultural – Por Adesão, na secretaria do evento
Opção 1 – Lagoa da Conceição – Centro Cultural Bento Silvério, Casa dos Açores;Opção 2 – Ecomuseu do Ribeirão da Ilha – visita comentada;Opção 3 – Passeio ao Mercado Público, Museu Histórico, Centro Histórico, Casa da Alfândega;Opção 4 – Tour Turístico pela Ilha.

10 maio 2013

23.000 Visualizações de Vídeos das Folias de Reis

Vídeos das Folias de Reis de Valença já somam mais de Vinte e três mil (23.000) visualizações no Youtube.


Nem só de Funk vive nossa cultura.

O Funk, odiado por muitos há pouco tempo atrás, hoje é denominado de Cultura Popular. Talvez por ser uma boa fonte de renda para as emissoras, agora já não choca tanto quanto antes. Nada pessoal com o ritmo, mas sim contra os que fazem apologia ao crime e aqueles que até pessoas adultas e mais vividas ficam chocados por suas letras absurdas e quase pornográficas. É certo que muitos desses meninos e meninas que poderiam "estar fazendo algo errado", estão fazendo sucesso e aparecendo em grandes emissoras de TV. Um grande passo para o resgate da cidadania desses jovens e de outros que com certeza virão.

Mas é preciso "dar nome aos bois"', pois instituições de grande valor, vêm fazendo um grande trabalho de resgate de nossa cultura e muitas vezes nem sequer são mencionadas pela mídia da nossa região. Um dos exemplos de ONGs que trabalham com seriedade é a AGFORV - Associação de Grupos de Folias de Reis de Valença, que há vários anos trabalha incansavelmente com seu projeto de resgate e valorização da cultura do nosso município. Um dos grandes projetos da AGFORV é o Ponto de Cultura, que vêm sendo mantido por editais do Governo Federal e contando com pouca ou quase nenhuma ajuda local. O Ponto de Cultura da AGFORV, hoje atende a mais de 600 crianças das Escolas do Município de Valença.

Alguns vídeos das Folias de Reis de Valença que mostram o boa colocação dos mesmos no Youtube.





08 maio 2013

Ser Voluntário Não Dói

Sempre me chegam Emails e mensagens de pessoas que se mostram prontas a disponibilizar seu tempo e seu saber atuando como voluntário. Eu sempre publico essas mensagens aqui e no Facebook, como uma forma de incentivar e valorizar o esforço dessas pessoas em querer ajudar ao próximo, além de também fazer com que elas sirvam de estímulo, para que outras pessoas venham a aderir ao voluntariado.

Como já disse aqui algumas vezes, Ser voluntário não dói, pelo contrário, aquece a alma, alegra o espírito, e mil outras coisas. Risos.


Mia Campos Campos - Victor,é possível ser voluntária à distância em algum de seus trabalhos. Estou no ócio e louca para um trabalho. Responda, por favor!

Victor S. Gomez - Ola amiga.  Não sei em que seja possível você ser voluntária. Acho que com o que você já faz, já ajuda bastante. Compartilhar, curtir e comentar minhas postagens já é algo muito bom, para ajudar a mim e despertar outras pessoas sobre projetos sociais e a importância de ajudar a quem precisa.

Mas acho que devem existir instituições perto de onde você mora que possivelmente estão precisando de voluntários.

Entre em contato com esse site: www.portaldovoluntario.org.br Talvez lá você possa encontrar algo que lhe interesse. Abraços

06 maio 2013

Idosos de Valença Merecem Respeito!

Semana passada ouvi reclamações de pessoas que assistiram a humilhação e o desconforto, que idosos de Valença vêm sofrendo nos ônibus do município.

Aqueles idosos que ainda não tem cartão para passar pela roleta, estão tendo de ficar em pé e espremidos nos mesmos, no pequeno espaço que tem na frente dos ônibus. Que tal deixarem eles entrarem pela porta traseira, pois acredito que todos tem carteira de identidade que podem comprovar suas idades.

Prestem atenção amigos Vereadores, vamos olhar por nossos idosos, alguns podem até ser seus parentes, ou amigos, e eles VOTAM, não se esqueçam disso!

Vamos ver até quando vai esse desatino, pois se leis foram criadas são para são para serem cumpridas.

Aqueles deram sua vida para construção dessa cidade deve ser trados com mais carinho. Não se esqueçam que o tempo passa para todos, e que muitos daqueles que acham que ficarão jovens para sempre, logo estarão no lugar dos idosos.

02 maio 2013

VII Encontro do Fórum de Cultura da Bahia

Está quase chegando o dia do VII Encontro do Fórum de Cultura da Bahia, Território de Identidade Sertão do São Francisco, que acontecerá nos dias 17, 18 e 19 de maio, em Canudos, Bahia.

ELABORAÇÃO DO PROJETO

HELDER BOMFIM – COORDENAÇÃO DE PROJETOS DO FÓRUM DE CULTURA / GERENTE DE PROGRAMAS PROJETOS ESPECIAS – PROPLAM/UNEB

DOMINGOS HEVAI SANTOS – MEMBRO DO PONTO DE CULTURA JOVENS MULTIPLICADORES DE CULTURA – MUNICÍPIO DE CANUDOS

ADRIANA FONTES - COORDENADORA DO MEMORIAL ANTONIO CONSELHEIRO

JOÃO EVANGELISTA – ASSOCIAÇÃO DOS APICULTORES DE CANUDOS - AAPIC
ESTRUTURA ORGANIZACIONAL


Acompanhe a programação abaixo.


Programação do VII Encontro do Fórum de Cultura da Bahia

PROGRAMAÇÃO
Local: Memorial Antonio Conselheiro, Centro de Canudos

Cultura e Desenvolvimento - Rumo a V Conferência de Cultura da Bahia

Dia 17/05/2013 (Sexta-feira)

8h - Recepção e Credenciamento
9h - Visita guiada a feira e de Canudos/Intervenções Culturais
10h - Visita orientada ao Parque Estadual de Canudos
12h às 13h30 - Almoço
14h - Solenidade de Abertura
Hino Nacional – Grupo da UATI (terceira idade)
Hino de Canudos
Apresentação do Fórum de Cultura de Bahia por Cristina Gonçalves
Homenagem ao Território anterior (Litoral Sul) por Rita Pinheiro.
15h - Mesa 01 “Cultura e Emancipação Social”

Mediação: Jocélia Fonseca e Cláudio Vilas Boas – Fórum de Cultura da Bahia
Luiz Paulo Neiva – Pró-Reitor de Planejamento da UNEB
Geo Rabelo - Prefeito de Canudos
Rubenilson de Souza – Secretário Municipal de Cultura
Lúcio Conceição –Fórum de Desenvolvimento Local Sustentável
Adilson Ribeiro – Presidente da Coopercuc (Canudos, Uauá e Curaçá)
16h - Debate
17h - Apresentação da “saga de Maria Bonita” Direção Rita Pinheiro

Abertura da Feira de Economia Criativa. (Exposição e comercialização de produtos culturais)
18h às 19h30 - Jantar
19h30 - Apresentação da Cia. de Teatro Canudos
Tematizando a guerra de canudos e a vida sertaneja.
20h – 6º Cine Fest Brasil-Canudos – Praça Central de Canudos

DIA 18/05/2013 (Sábado)

07h às 08h30 – Café da Manhã
09h – Grupo de Teatro de Noz Cego – Espetáculo: O outro Lado da Página
09h30 – Bate papo com os atores – Arte Inclusiva
10h - Mesa 02 – Mestres dos Saberes Popular e Tradicional

Mediador -                                 
Manoel Neto
Manoel Travessa (á confirmar)
Luiz Paulo Neiva
12h às 13h - Almoço

14h - Rodas de Conversas (Troca de informações e experiências exitosas visando a elaboração de propostas culturais para o território)

1 – Associativismo e cooperativismo - Soane Matos
2 – Manifestações culturais (Lundu, Reizado, Boiada, Dança de Rodas, Festas de Vaqueiro e Juninas) - Rita Pinheiro
3 –  Pontos de Cultura - Antenor Junior
4 – Turismo e Desenvolvimento Sustentável - Ana Carla Nunes
5 – Transversalidade da Cultura – Márcio Ângelo
6 – Arte de Rua - Wellington Batista
7 - Cine Arts - Um dialogo sobre a construção colaborativa - Anderson Soares
8 - Serigrafia Interativa - Ana Paula Rodrigues

16h às 17h - O Giro das Rodas - Apresentação dos resultados
18h - Jantar
20h – 6º Cine Fest Brasil-Canudos – Praça Central de Canudos
22h - Lual do Sertão - Virada cultural – “O Sertão vai virar um Mar Cultural”

DIA 19/05/2013 (Domingo)

09h – Apresentação dos Conselhos Territoriais
10h – Mesa 03 - V Conferência de Cultura da Bahia
Mediação - Freitas
Irene Dóris - Delegada da IV Conferência de Cultura da Bahia
Kuka Matos – FUNCEB
Sandro Magalhães – Diretor de Territorialização da SECULT/BA

11h - Plenária de encerramento
Aprovação da carta de Canudos
Escolha do local e data do VIII Encontro

Passo a passo de como criar uma ONG