Pesquise Modelo de Projeto Social

26 fevereiro 2013

Gostaria de Abrir um ONG

Bom dia, Sr.Victor.

Estamos interessados em abrir uma ONG, e gostaria de saber o minimo de pessoas obrigatório para abrir a ONG?

O custo financeiro também me seria interessante saber.

E quanto tempo demoraria para começar atuar como ONG?

Estou buscando informação por internet, mas são tantas respostas que fico perdida um pouco, espero que o senhor possa me ajudar nesse sentido.

Obrigada, manteremos contacto... Abraços Ley


Olá

O mínimo de diretores que constar no estatuto que vocês irão criar. Eu já montei com 10, mas pode ser um pouco menos, 6 talvez. Quanto menos pessoas na diretoria melhor, as decisões ficam mais rápidas.

O custo de abrir é baixo, mas fica mais fácil você perguntar em um cartório de pessoas jurídicas. Na época em que fundei Centro Cultural Criança Cidadã - CECI, gastei em torno de R$ 600,00 reais. Agora acho que é um pouco mais.

Assim que você tiver o CNPJ já pode funcionar. Então é mão na massa e trabalhar.

Com um bom modelo de projeto social, você pode procurar recursos em empresas, mas não se esqueça, o seu maior aliado é a comunidade, nunca deixe de ser transparente, pois no inicio você só poderá contar com a comunidade para iniciar seu projeto.

25 fevereiro 2013

Porque Fundar uma ONG?

Algumas pessoas fundam uma ONG, com intuito de simplesmente aparecer politicamente, ou de no futuro poderem usufruir de ganhos, muitas vezes desviando dinheiro da instituição. Já passei por situações parecidas.

Quando fundei o CADECS (Centro de Assessoria e Desenvolvimento Cultural e Social), um dos membros da diretoria me propôs desviar algum dinheiro, justificando através de projeto. Mais adiante deixei essa instituição e fundei o CECI (Centro Cultural Criança Cidadã), não ficando por isso livre de situação parecida. Nessa instituição um dos membros da diretoria se afastou pelo seguinte motivo: Essa pessoa pensava que após a fundação da ONG sua vida melhoraria, o que não ocorreu, assim, ela por livre escolha se afastou.

Bom, muitos podem ser os motivos para se fundar uma ONG, mas não compactuo com nenhum ato escuso e penso que todos devem seguir por esse caminho. Todos devem estar cientes que esse trabalho é doação, que o que esta sendo feito é um ato de altruísmo, de amor ao seu semelhante. Nada impede que no futuro, com projetos em andamento, alguns dos componentes da ONG venham receber por algum projeto desenvolvido; mas nada que não seja de direito, de acordo com a função exercida e com os salários pagos na sua região.

Temos que ter em mente que uma ONG, não é uma tabua de salvação ou palanque eleitoral para aqueles que a fundam com essa intenção.

Fundar uma instituição é algo sério e de grande valor, um trabalho que dignifica. Nada mais gratificante do que encaminhar e dar opções de escolha para crianças e jovens que frequentam a sua instituição. Ensinar valores, dar dignidade e cidadania para todos.

23 fevereiro 2013

Edital 2013 para Projetos Fundo Brasil de Direitos Humanos

Essa é uma boa oportunidade, tanto para ONGs como para organizações que ainda não estão formalizadas. O prazo de envio dos projeto é atá o dia 27 de fevereiro, então se apresse.  

Edital 2013 do Fundo Brasil de Direitos Humanos já foi lançado.

O Fundo Brasil de Direitos Humanos, uma organização de caráter grant-making (que apoia financeiramente  via edital, projetos de outras organizações da sociedade civil), publicou a versão 2013 do seu anual, para financiar projetos com valor entre 20 mil e 40 mil reais.


Para 2013, segundo a página na internet do Fundo Brasil, serão doados até R$ 800.000,00 (oitocentos mil reais), com prioridade a projetos institucionais e de organizações de pequeno porte, com orçamento anual de até 700 mil reais. São aceitas inclusive propostas de organizações não formalizadas, desde que atendam os demais requisitos dos editais.

O edital tem como objetivo apoiar projetos que combatam os mais diversos tipos de discriminação e a violência institucional, que é aquela que ocorre quando há violação a direitos humanos promovida por instituições oficiais, suas delegações e/ou empresas.

Os projetos devem ser enviados até o dia 27 de fevereiro de 2013, e o edital completo pode ser baixado aqui.


21 fevereiro 2013

Plano Estadual de Cultura em Debate

Cultura e cidadania, unidas pelo bem comum.


No dia a 27 de fevereiro, Barra Mansa sediará a Reunião Regional do Médio Paraíba,  como parte do processo de construção do Plano Estadual de Cultura. O encontro, realizado pela Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro SEC-RJ, em parceria com a Fundação de Cultura de Barra Mansa, Reunirá gestores públicos e agentes culturais de toda a região de Barra do Piraí, Barra Mansa,Itatiaia, Pinheiral, Piraí, Porto Real, Quatis, Resende  Rio Claro, Valença e Volta Redonda, para debater as propostas contidas no plano.

Coletivo Teatral Sala Preta - Barra Mansa - RJ.  
(Crédito: Diadorim Ideias/IsabelaKassow)

O Documento está em consulta pública no Portal Cultura.rj aberto a contribuições. Qualquer pessoa ou entidade pode participar.

Leia o Plano, envie suas propostas e compareça a reunião.

Reunião Regional do Médio Paraíba
Local: Palácio Barão de Guapy (antiga Câmara dos Vereadores de Barra mansa)
Endereço: Rua Custódio Ferreira Leite s/nº - Centro
Data: 27;02/2013
Horário:das 13h às 17h

tel: (21) 2333-1336
Email: planodeculturarj@cultura.rj.gov.br

20 fevereiro 2013

Registrar ou Não um Projeto Social

Essa é uma dúvida natural, algumas pessoas registram projetos, outras não, eu particularmente nunca fiz isso, e sei que já copiaram meus projetos e fico feliz com isso, porque eu acho que as pedras tem de rolar. Cidadania é pra ser de todo mundo.

Meu nome é Fábio Pereira - São Joaquim da Barra-SP


Gostaria de saber, se como pessoa física, posso registrar em um cartório meu projeto, para que o nome que eu dei, não seja plagiado na minha cidade.

Isso é possível?

Olá amigo Fábio

Nunca fiz isso, pois sempre achei que projeto social não deve ser propriedade de ninguém, mas sim de toda comunidade. Mas também acho que é uma preocupação justa, pois o número de espertalhões cresce a cada dia, e mais adiante qualquer um pode se declarar o "pai da criança".
Sei de pessoas de que registraram, vá ao cartório mais próximo e faça essa pergunta, assim você terá uma resposta mais precisa. 
Abraços e sucesso.

19 fevereiro 2013

Curso de Especialização em Acessibilidade Cultural

Cidadania não é só um nome bonito, para que se concretize, ela tem de ser praticada todos os dias.

Matéria enviada por Patricia Dorneles
Professora Adjunta I do Curso de Terapia Ocupacional da UFRJ

Coordenadora do Curso de Especialização em Acessibilidade Cultural





Abertas as inscrições para  o edital para seleção do "Curso de Especialização em Acessibilidade Cultural."

O Curso é uma parceria entre a UFRJ, através do Curso de Terapia Ocupacional, e o Ministério da Cultura com cooperação da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural

Direcionado a gestores públicos de cultura, pontões de cultura, organizações da sociedade civil e professores de universidades públicas, a especialização tem como proposta, além de sensibilizar gestores públicos na implementação da política de acessibilidade cultural em seus espaços, promover uma rede de articulação, fomento e formação, ampliando o debate e os desafios da gestão cultural acessível, aplicando a Convenção da Diversidade Cultural, bem como as legislações conquistadas no campo dos direitos humanos e da deficiência.

As inscrições encerram-se dia 1º de março.

Veja o edital no site.
ou

15 fevereiro 2013

Catadores/as desfilam pela primeira vez no carnaval de rua de Fortaleza

Matéria enviada pela Jornalista e amiga,
Jeane Freitas
Comunicadora Cáritas Regional
(85) 8768 9565 / 9951 0079

Em meio a treze agremiações que desfilaram no carnaval de rua da Avenida Domingos Olímpio em Fortaleza, se destacou na luta pela preservação do meio ambiente, o Bloco Pracatá da Rede de Catadores.

Foram muitos dias de preparação e expectativa que incluíram reuniões até tarde, noites mal dormidas organizando os últimos apetrechos, para que no domingo o bloco explodisse sua energia na folia. Com abadas, banda de lata das crianças do Projeto Catando Cidadania, porta bandeira, e muita animação os catadores/as estarão nas ruas mostrando sua irreverência e alegria.


Pela primeira vez desfilando no carnaval de rua da cidade que este ano faz homenagem a dois personagens carnavalescos Izidoro dos Santos e Aldemir Martins, eles/elas querem aproveitar o espaço para dar visibilidade à importância do trabalho de catador/a na cidade além das lutas da Rede como o fim da erradicação do trabalho infantil e coleta seletiva.


Para Regilvânia Matues, do Secretariado Regional da Cáritas e que acompanha a Rede de catadores/as o momento é mais que oportuno para dar visibilidade à luta por direitos da categoria: “esses dois pontos chama atenção para a necessidade de políticas públicas e que as mesmas sejam elaboras com a participação desses sujeitos que a mais de três décadas estão no anonimato cuidando do que nós descartamos”, enfatizou.

Além da visibilidade os catadores/as querem mostrar suas ações, suas potencialidades e denunciar a violação de direitos sofrida por suas crianças, adolescentes e jovens.


A Rede é composta por 22 grupos presente nas cidades de Fortaleza, Caucaia, Pacatuba, Guaiuba e Itaitinga é composta pela Associação Ecológica dos Coletores de Materiais Recicláveis da Serrinha e Adjacências – ACORES, Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis do Genibaú – Raio do Sol, Associação Viva a Vida – Otavio Bonfim, Associação Cearense dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Resíduos Recicláveis – Reciclando, Associação dos Agentes Ambientais Rosa Virgínia – Santa Rosa, Grupo São Judas Tadeu – Quintino Cunha, Associação dos Recicladores Amigos da Natureza – ARAN, União dos Catadores do Jardim Iracema –UCAJIR, Associação dos Catadores do Jangurussu – ASCAJAN, Associação de Catadores de Materiais Recicláveis do Serviluz – BRISAMAR, Sociedade Comunitária de Reciclagem de Lixo do Pirambu – SOCRELP, Grupo de Catadores/as da Rosalina, Associação Maravilha – Vila União, Associação do Agentes Ambientais da Jurema – ASSAJ, Associação dos Agentes do Meio Ambiente de Pacatuba – AAMAP, Associação de Catadores de Guaiúba, Associação de Catadores/as de Itaitinga.


Contatos: Regilvânia Mateus (85) 9934 3903 / Cáritas Regional (85) 3253 6998 

14 fevereiro 2013

Grupo Garra Suburbana

Em meio aos truculentos anos 70, em plena ditadura do General Ernesto Geisel, alguns adolescentes e jovens da zona norte carioca, formaram o grupo teatral Lagrimas de Cristal e logo depois se uniram ao Grupo Garra Suburbana, ícone da resistência cultural dos anos de intransigência e tortura no subúrbio do Rio de Janeiro.

Movidos por uma necessidade imensa de tentar modificar aquele quadro, através da arte e da cultura, esses jovens criaram um movimento cultural em Marechal Hermes, subúrbio da Central do Brasil e conseguiram a administração do Teatro Armando Gonzaga por 6 meses. Um prédio de linhas modernistas, que acompanha a arquitetura de Oscar Niemeyer.


Durante esse período, nós, integrantes do Grupo Garra Suburbana, promovemos vários eventos, shows, espetáculos teatrais e exposições de artistas plásticos e poetas.

O Grupo era eclético, vários segmentos estavam envolvidos com o grupo. Nosso principal trabalho foi a montagem da peça teatral "O Homem Que Não Dorme A trinta Anos Com Medo de Ser Assaltado", peça de criação coletiva, com direção de Marcos Borges.

Em meio a violência que reinava solta naquela período, não ficamos invisíveis a censura. A peça foi censurada em todas as alíneas, nem o título passou, mesmo assim não esmorecemos, apresentamos o trabalho mesmo censurado. Tivemos casa cheia em Marechal Hermes e no teatro da OAB no centro do Rio, com presença de vários artistas e do critico teatral Macksen Luis. Corremos um serio risco de sermos presos, pois, além disso, alguns integrantes do grupo tiveram ligações com grupos de resistência.

O trabalho foi muito aplaudido pela classe teatral, que assistiu ao espetáculo, mas não seguiu adiante pelos motivos mencionados. Marcou uma época, época de sonhos e lutas pela liberdade de um povo. Foi uma inovação a linguagem teatral criada pelo Grupo Garra Suburbana e por outros grupos que atuavam pelo subúrbio nos anos 70, entre eles o excelente Grupo Sacos e Canudos de Caxias, na Baixada Fluminense. O famoso teatro Besteirol, usado nos anos 80 pelo Grupo Asdrubal Trouxe o Trombone, tem um pouco de influencia do trabalho criado pelos grupos de teatro do subúrbio carioca.



Vale a pena lutar pelo que se acredita, mesmo que seja difícil e que vários empecilhos obstruam o caminho. Temos certeza que nosso trabalho não foi em vão e que ajudamos, na medida em que pudemos, com as transformações sociais que ocorreram naqueles anos.
Victor S. Gomez

Qualquer pessoa que se achar atingida, encontrar erros, quiser modificar esse texto ou acrescentar algo, entre em contato comigo.

Email: victorsgomez@gmail.com

11 fevereiro 2013

É Preciso Ampliar a Coleta Seletiva

É grande no Brasil a predominância de lixões a céu aberto, que poluem o ar, as águas e o solo e traz prejuízo a saúde do ser humano.

Os números do IBGE dizem que: 32,2% dos municípios brasileiros têm aterros sanitários e, destes, apenas 51,2% têm impermeabilização do solo e 21,6% tratam o chorume (líquido resultante da decomposição de materiais orgânicos) que geram.

Uma infinidade de coisas que não tem serventia apodrece juntamente vários materiais que podiam ser reaproveitados. Então porque não são reaproveitados? Alguns grupos já trabalham com isso.

Várias cooperativas de catadores fazem a coleta seletiva. É preciso ampliar a coleta seletiva.

O Projeto CATA AÇÃO já faz esse trabalho, e é um modelo de intervenção socioeconômica local, realizado a partir de ações de integração social e organização produtiva. Suas ações visam contribuir para a sustentabilidade econômica e a cidadania plena de catadores e suas famílias, através de uma melhor integração na cadeia produtiva, no desenvolvimento de opções de geração de trabalho e renda no contexto da economia solidária e do fortalecimento dos laços comunitários de solidariedade.

Visitem o site do Programa CATA AÇÂO



fonte: Banco do Planeta

08 fevereiro 2013

Projeto de Incentivo à Leitura

Acredito que os projetos de incentivo à leitura, sejam ainda por muito tempo, o caminho para a disseminação do gosto pela leitura para crianças e adolescentes.

Não devemos ser visionários demais e ingênuos a ponto de acreditarmos, que o livro impresso não tem mais importância e que os livros digitalizados, serão adotados por todos de imediato. Ainda há um longo caminho a ser percorrido, para que a cidadania plena seja alcançada por todos .

Muitas pessoas ainda não tem acesso a computadores, e o sonho da inclusão digital nos parece bem distante. No inicio dos anos de 1990, já se falava em inclusão digital e muitos projetos  trabalhavam nesse sentido.


Mas a realidade é dura e percebemos que apesar de muitos computadores estarem sendo vendidos e cada vez mais baratos, o sonho da inclusão digital ainda não chegou em definitivo. E mesmo aquelas crianças que possuem um Computador de Mesa ou Tablet, ainda carecem de ter o hábito pela leitura.

Por isso uma iniciativa que é inspirada no projeto colombiano ‘Libros al Viento’, vem trazendo uma proposta bastante interessante, para as crianças paulistas desenvolverem o gosto pela leitura; e segundo José Castilho, presidente da Editora Unesp, ela já distribuiu cerca de 90 mil exemplares.

“A nossa metodologia é simplesmente oferecer o livro. A pessoa pega o livro com o compromisso de passar, depois de lido, para alguém. E esse alguém deve passar para outro alguém. Ou seja, é literalmente de mão em mão”, explica Castilho. Para adquirir um volume não é necessário dar nenhum dado, basta comparecer a um dos quatro postos de entrega, que ficam em terminais de ônibus da capital.


06 fevereiro 2013

Mobilizando Recursos Locais para Projetos Socias

Você tem até o dia 11 de março para conseguir recursos e sustentabilidade para sua ONG. Uma chance incrível que você não pode e não deve perder. A soma que você arrecadar será dobrada até o limite de R$ 10.000,00. A CESE apoiará o esforço da organização e dobrará o valor mobilizado, contribuindo para viabilizar a realização do projeto. Consideramos ações de mobilização atividades como bingo, rifa, festival, bazar, venda de comidas, doações de indivíduos e empresas, entre outros.

Vai perder essa!

CESE lança nova edição da chamada Mobilizando Recursos Locais

A Coordenadoria Ecumênica de Serviço (CESE) lançou em janeiro nova edição da sua chamada anual de projetos Mobilizando Recursos Locais, que objetiva contribuir para a sustentabilidade de organizações populares em todo o país e dobra o valor arrecadado localmente pela instituição, até o limite de 10 mil reais por projeto.

Serão apoiados projetos que contribuam para a melhoria de qualidade de vida, especialmente aqueles voltados para combate à violência, geração de renda, preservação ambiental, educação, cultura, lazer, saúde, segurança alimentar e nutricional, acesso à água, habitação e meio ambiente.

Os projetos podem ser enviados até o dia 11 de março e devem seguir o formulário disponibilizado na página da CESE. Informações completas podem ser encontradas aqui...


04 fevereiro 2013

Itaú Seleciona Projetos

Para ONGs que lidam com o meio ambiente.

INSCRIÇÕES PRORROGADAS!

As inscrições para o Edital 2012/2013 foram prorrogadas para o dia 08 de fevereiro! Acesse edital, preencha o formulário e envie para ecomudanca@itau-unibanco.com.br para inscrever seu projeto


O Programa de Investimento em Projetos Ambientais - Fundo Itaú Ecomudança (Programa Ecomudança), iniciativa do Banco Itaucard S.A. e do Itaú Unibanco S.A., está com inscrições abertas para receber projetos de organizações da sociedade civil que atuem na área de eficiência energéticaenergia renovávelmanejo de resíduos ou florestas.

O objetivo do Programa Ecomudança, segundo consta no edital, é estimular e fomentar projetos de redução de emissão de gases de efeito estufa promovidos por ONGs - organizações sem fins lucrativos, mediante investimento financeiro para desenvolvimento de tais projetos.

O Programa dispõe de um total de R$ 679.171,84 (seiscentos e setenta e nove mil cento e setenta e um reais e oitenta e quatro centavos), valor que será dividido entre os projetos selecionados.

A data limite para envio das propostas é dia 8 de fevereiro. O edital e a ficha de inscrição estão disponíveis na página do Programa, clicando aqui...

Fonte do edital Abcr

02 fevereiro 2013

Curso Online Grátis ECA - Estatuto da Criança e do Adolescente


Você sabe o que é o ECA? ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE - é um conjunto de normas do ordenamento jurídico brasileiro que tem como objetivo a proteção integral da criança e do adolescente, aplicando medidas e expedindo encaminhamentos para o juiz.


O  pode ser feito via internet, sem inscrição, mensalidades ou taxas extras. Este curso online é gratuito e possui carga horária estimada em 100 horas e poderá ser realizado pelo aluno em um prazo máximo de 60 dias de acesso ao conteúdo. Ao final do curso o aluno receberá um certificado gratuito de conclusão, disponível para download em PDF, sem a necessidade de avaliação final. 

Objetivos

Contribuir para a formação do operador do sistema socioeducativo e facilitadores.

Público-alvo

Pedagogos, psicólogos, operadores do Direito e demais profissionais que trabalham ou desejam aprofundar seus estudos na seara dos direitos infanto-juvenis.

Faça sua inscrição em :

Diego Callisto
Conselheiro nacional do CONJUVE pela RNAJVHA+ Brasil
Membro da RNAJVHA/SP
Estudante de Administração com ênfase em relações internacionais
http://www.facebook.com/diego.callisto
http://www.twitter.com/diego.callisto
Instagram/Kik/Voxer @diegocallisto

Passo a passo de como criar uma ONG