Pesquise Modelo de Projeto Social

29 fevereiro 2012

Os Anéis de Saturno

 Um conto de Victor S. Gomez


Era tudo o que eu queria. Já tinha escolhido, não tinha mais dúvidas. Escreveria até uma carta para Papai Noel se fosse preciso. Eu sei, ele só dá presente no Natal, mas escrevo assim mesmo. O meu presente seria aquele, os anéis de Saturno.

Todo dia eu ia até lá, tinha perdido a conta de quantas vezes fiquei parado diante daquele quadro. Ele era lindo. De todos os quadros daquela exposição, eu tinha certeza, aquele era o que mais me impressionava. Era magnético, sei lá, me atraía. Assim que entrava no prédio da Fundação Cultural de Riacho D'água, uma construção centenária, eu corria até parar na frente dele. O prédio era do tempo em que tínhamos escravos por aqui. Isso quem dizia era meu avô, quando me levava até a fundação para ver as várias exposições apresentadas ali anualmente.
 
"O livro Universo Interior é formado por contos, aonde são reveladas passagens de uma infância rica e cheia de fantasia, apresentadas por meninos que viveram em uma época em que tudo era possível, até mesmo acreditar que o improvável poderia ser realidade.

O livro nos remete a um passado não muito distante, de cidades interioranas, tranquilas, mas cheias de mistérios; e a um mundo interior que é o nosso interior, com problemas que não são revelados, mas que todos nós temos.


Um universo interior que pertence a todos, mas que só nós mesmos é que podemos administrá-lo.

27 fevereiro 2012

Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação

A Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação trabalha para construir um mundo sem fome.
A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) foi criada em 16 de outubro de 1945 para atuar como um fórum neutro, onde todos os países, desenvolvidos e em desenvolvimento, se reúnem em igualdade para negociar acordos, debater políticas e impulsionar iniciativas estratégicas. Atualmente a FAO tem 191 países membros, mais a Comunidade Européia. A rede mundial compreende cinco oficinas regionais e 78 escritórios nacionais.

A FAO lidera os esforços internacionais de erradicação da fome e da insegurança alimentar.

Desde sua fundação, a FAO tem dado atenção especial ao desenvolvimento das áreas rurais, onde vivem 70% das populações de baixa renda, e que ainda passam fome.
A FAO também é fonte de conhecimento e informação. Ajudamos os países a aperfeiçoar e modernizar suas atividades agrícolas, florestais e pesqueiras, para assegurar uma boa nutrição a todos  e o desenvolvimento agrícola e rural sustentável.

Com seus projetos essa valorosa instituição vêm tentando vencer a fome no planeta.

"O número de pessoas com fome no mundo continua a ser inaceitavelmente elevado, apesar dos avanços recentes. A nova estimativa sobre o número de pessoas que sofrem de fome crônica este ano é de 925 milhões, 98 milhões a menos em comparação com 1 023 milhões em 2009. O pemanennte nível de fome no mundo, torna muito difícil de alcançar as Metas do Milênio da ONU. Leia mais aqui..."

Organização das Nações Unidas 

para a Agricultura e Alimentação

 

23 fevereiro 2012

Projeto CACS

Projeto CACS - Círculo Artístico Cultural Saquarema

Blog: http://cacs-saquarema.blogspot.com/

https://www.facebook.com/cacs.saquarema


Que prazer me dá em divulgar o trabalho dessas pessoas.

Acompanhei praticamente desde o início esse projeto, de longe, mas com o coração bem próximo, sempre torcendo para tudo dar certo.

É bom demais trabalhar com arte e cultura, eleva a alma, purifica o espírito.

Morro de vontade de conhecer de perto esse trabalho, qualquer hora ainda passo aí.

Sede e Espaço Cultural na Avenida Saquarema 567, loja 51 Lake Shopping, Centro.

Tel: 99557732, ou pelo e-mail, cacs.@saquaremagmail.com

Bom demais ver a criançada toda se lambuzando de cultura.




O Círculo Artístico e Cultural de Saquarema (CACS) foi criado em 16 de fevereiro de 2011. É uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público sem fins lucrativos. 

O CACS é dirigido por uma Diretoria Executiva, e um Conselho Fiscal, cujos membros são eleitos em Assembleia Geral de Associados e não são remunerados. 

A ideia da criação do Círculo Artístico Cultural de Saquarema surgiu a partir de um grupo de pessoas que pretende enriquecer a cultura do município com projetos Culturais e Ambientais para atrair o maior numero de pessoas para o universo das Artes e da conscientização do meio ambiente e do patrimônio Cultural (material e imaterial), criando um público com novas perspectivas de entretenimento e opções de emprego e renda e com essa atitude democratizar o acesso aos bens culturais para o desenvolvimento sustentável do nosso município.

17 fevereiro 2012

Projeto Transparência Brasil

Um grupo de pessoas que acredita que o Brasil pode dar certo. 

Transparência Brasil vem sendo realizado desde 2000 e combate a corrução em nosso país. 

Um projeto que faz bem a todos nós.  

"A Transparência Brasil é uma organização independente e autônoma, fundada em abril de 2000 por um grupo de indivíduos e organizações não-governamentais comprometidos com o combate à corrupção (ver)."  

Veja todos os projetos do Transparência Brasil no link: http://www.transparencia.org.br/index.html

Rua Francisco Leitão 339, cj. 122 05414-025 (Pinheiros) São Paulo (SP) Brasil. 

Fone/Fax: 55 11 3062 3436.  

Email: tbrasil@transparencia.org.br

 

16 fevereiro 2012

Jornal Local Destaca Visita da Consultoria ao Ponto de Cultura

Matéria do Jornalista Paulo Henrique Nobre no Jornal Local destaca visita da Consultoria da Secretaria de Cultura do Governo do Estado do Rio de Janeiro ao Projeto Ponto de Cultura em Valença.


O Presidente da AGFORV - Associação dos Grupos de Folias de Reis de Valença, Francisco José Figueira Ferreira, o Chico da Folia, conversa com o Vereador Felipe Farias e a Consultora do Escritório de apoio a Produção Cultural, Cristiane Tada.


15 fevereiro 2012

Projeto Social Biblioteca Amiga é Tema de Trabalho em Universidade de Tocantins

Projeto Social Biblioteca Amiga escrito por Victor S. Gomez e realizado no município de Seropédica, entre os anos de 2000 e 2005, é usado como tema de trabalho pelas alunas Ana Elisa Frantz e Daiane Rodrigues, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Tocantins.

O projeto foi implantado na ONG CECI - Centro Cultural Criança Cidadã e tinha parceria com a Paróquia Maria Mãe da Igreja, CDI - Comitê para Democratização da Informática e Xerox do Brasil

Um modelo de projeto social que atendia cerca de 70 crianças por dia em sua oficinas, além de trabalhar exclusivamente com voluntários.








14 fevereiro 2012

Chuva de Fogo

Um conto de Victor S. Gomez


Naquela noite chovia fogo. Eu estava certo de que era fogo. Pareciam lágrimas, mas era fogo. Caíam como gotas de um choro incessante, convulsivo. As gotas de fogo batiam na vidraça da janela, deixando um rastro de luz pelo caminho, como um pingo de água quando desliza por um vidro, fazendo aquele percurso tortuoso, meio indeciso, mas com destino certo.

Eu me sentia como se estivesse sonhando. Não sei, tudo parecia tão nítido. O Morro do Cruzeiro à frente da janela do meu quarto estava lá, iluminado pelas gotas de fogo. O pomar do lado esquerdo da casa, descendo em direção ao ribeirão, também estava lá. Tudo parecia em seu lugar, o galinheiro no fundo do terreno, ao lado do curral, até as galinhas assustadas com aquela chuva que queimava toda a grama do quintal.

"O livro Universo Interior é formado por contos, aonde são reveladas passagens de uma infância rica e cheia de fantasia, apresentadas por meninos que viveram em uma época em que tudo era possível, até mesmo acreditar que o improvável poderia ser realidade.

O livro nos remete a um passado não muito distante, de cidades interioranas, tranquilas, mas cheias de mistérios; e a um mundo interior que é o nosso interior, com problemas que não são revelados, mas que todos nós temos.


Um universo interior que pertence a todos, mas que só nós mesmos é que podemos administrá-lo.

13 fevereiro 2012

Programa PETROBRAS Cultural

O Programa Petrobras Cultural é um projeto que possibilita a ONGs e instituições tocarem seus trabalhos, de maneira que tenham um grande alcance em suas comunidades e com isso levar cidadania para todos os participantes desses projetos.


"Em 2003, nasce o Programa Petrobras Cultural (PPC), abordando a cultura brasileira em suas mais diversas manifestações e segmentos. Alinhado ao Planejamento Estratégico da Companhia e em sintonia com as políticas públicas para o setor, o PPC vem fundamentar a atuação da empresa em torno de uma política cultural de alcance social e de afirmação da identidade brasileira. Uma das principais modalidades de escolha de projetos do PPC é a Seleção Pública." Leia mais...

Entre em Processo de Seleção e clique em "Roteiro para Elaboração de Projetos".

Programa PETROBRAS Cultural

 

09 fevereiro 2012

Manual de Elaboração de Projetos

Esse manual de elaborção de projetos foi publicado pela Fundação Cultural do Estado da Bahia – FUNCEB, e pode ser encontrado nesse link: http://ascomfunceb.files.wordpress.com/2009/09/manual_de_elaboracao_de_projetos_culturais.pdf 

Resolvi postar parte do manual aqui, por achar que todo conteúdo voltado para projetos sociais, deve ser disponibilizado gratuitamente. Ele é bastante completo e vai ajudar em muito, aqueles que estão buscando informações sobre projeto sociais

Acredito que devemos repartir e difundir tal tipo de conhecimento, para que todos tenham acesso a cidadania. A inclusão social é para todos. 


Apresentação / Descrição

O que é: Descrição do objeto do projeto. O objeto pode ser uma ação, uma atividade ou um produto cultural.

Como fazer: A apresentação ou descrição é uma síntese do seu projeto. Comece com um histórico do objeto, descreva como surgiu a idéia de realizá-lo, qual a sua importância e seus principais objetivos, o número de pessoas envolvidas, a qual público ele se destina e, finalmente, em que período e local ocorrerá.

Muita atenção: A apresentação deve ser revisada após finalizados os outros itens do projeto ou então deverá ser o

último item a ser escrito.

Perguntas norteadoras:

• O que é o projeto?

• Qual seu objetivo geral?

• Quais são os principais envolvidos?

•Qual o público-alvo?

• Quando e onde será realizado?

Justificativa

O que é: Apresentação das razões para a realização do projeto.

Muita atenção: Além de explicitar as razões pelas quais se tomou a iniciativa de realizar o projeto proposto, é preciso enfatizar quais circunstâncias favorecem a sua execução, o justificam e o diferenciam, e também quais suas contribuições para o desenvolvimento cultural do público ao qual se destina ou da localidade/região na qual se insere.

Como fazer: Este é o momento de convencimento da importância do projeto e da capacidade do proponente em realizá-lo. Cuidado para não se perder em detalhes que não estão diretamente vinculados ao projeto. Lembre-se que o projeto deve ser justificado culturalmente. Dê ênfase a seus principais atributos tais como, criatividade, contemporaneidade, tradição, irreverência, popularidade, entre outros.

Perguntas norteadoras:

• Em que contexto se insere o projeto?

• Qual sua importância neste contexto?

• Por que foi pensado e proposto?

• Qual seu histórico (se houver)?

• Qual seu diferencial?

• Qual a experiência do proponente?

• Já foram desenvolvidas outras ações para o público-alvo do projeto pelo proponente?

Objetivo

O que é:Indicação dos resultados que se pretende atingir, dos produtos finais a serem elaborados, bem como dos benefícios da ação ou atividade cultural, se possível a curto, médio e longo prazo.

Como fazer: Faça um pequeno parágrafo com o objetivo geral e organize em tópicos os específicos. Os objetivos específicos geralmente iniciam com um verbo e devem ser claros e sucintos.

Muita atenção: O objetivo geral corresponde ao produto final do projeto. Já os objetivos específicos se configuram como ações que contribuirão para alcance e para complementar o objetivo geral.

Perguntas norteadoras:

• O que pretende com o projeto?

• Para que foi pensado e proposto?

• Quais são os benefícios culturais, sociais e econômicos derivados do projeto?

Metas a atingir/ Resultados previstos

O que é: Apresentação dos resultados a serem atingidos pelo projeto.

Como fazer: Volte ao item “objetivos” e tente traduzi-lo em resultados práticos ou produtos, que possam ser vistos ou experimentados. Busque resultados, se possíveis quantificáveis, para cada objetivo específico, analisando os que, de fato, são viáveis de se concretizarem.

Muita atenção: Os resultados devem ser mensuráveis e revelar o alcance dos objetivos específicos. Sempre que possível apresente dados quantitativos, tais como: número de espetáculos ou mostras, público atingido, cidades abrangidas, etc. Eles serão os indicadores para a verificação do cumprimento do projeto e sua avaliação.

Perguntas norteadoras:

• Quais são as metas a serem atingidas a partir dos objetivos do projeto?

• Quais os resultados finais do projeto?

Público alvo

O que é: Identificação do(s) público(s) ao qual o projeto se destina, presumindo, sempre que possível, uma quantidade direta e indireta do público a ser atingido.

Como fazer: Alguns aspectos podem auxiliar na definição do público: onde o projeto será desenvolvido, a linguagem a que se refere (artes visuais, dança, musica, teatro, etc), sua proposta (experimental, popular, massiva, erudita, etc), entre outros. Se o proponente conhecer seu público pode ainda detalhar aspectos como faixa etária, área de atuação, condições de vida, etc.

As características do projeto ou mesmo a trajetória do proponente podem já ter ou indicar um determinado público, que já possua um envolvimento com a ação ou atividade cultural proposta ou, ao contrário, a desconheça ou não tenha acesso e possa dela se beneficiar de alguma forma.

Perguntas norteadoras:

• Para quem o projeto foi pensado e proposto?

• Quais são as características (perfil) do público pretende atingir?

• Qual a estimativa de público?

Etapas de Execução / Bases Metodológica e Operacional /Estratégia de Ação

O que é: Detalhamento das etapas de realização do projeto.

Como fazer: Para elaborar a estratégia de ação volte aos itens “objetivos” e “resultados previstos” e liste todas as atividades que serão necessárias para atingi-los. Ordene as ações por etapas de realização e preveja o tempo de duração de cada uma. Liste também os serviços a serem desenvolvidos em cada etapa.

Muita atenção: A estratégia de ação do projeto deve ser coerente com os itens “orçamento” e “cronograma”. Ela demonstra a capacidade de administração do proponente.

Perguntas norteadoras:

• Qual a programação do projeto?

• Como ele será realizado? Existem etapas distintas? Quais?

• Quem são os responsáveis por cada etapa? Que atividades desenvolverão?

Atividades Formação e/ou Intercâmbio / Retorno de interesse público

O que é: Indicação de atividades culturais a serem realizadas como contrapartida ou do impacto social do projeto.

Como fazer: Proponha ações ou atividades que estimulem a participação do público no projeto, seja de formação ou de intercâmbio, e que tenham resultados mensuráveis.

Muita atenção: Toda ação ou atividade cultural se insere em um contexto econômico, social e político. Por esta razão, o proponente deverá pensar em como atuar neste contexto, tendo como princípio o compromisso cidadão. As atividades culturais indicadas devem estar articuladas com as diretrizes da política cultural da instituição em que o projeto será inscrito.

Perguntas norteadoras:

• Quais são as atividades?

• Como serão realizadas?

• Quando e onde?

Avaliação dos resultados

O que é: Apresentação de indicadores para avaliação do projeto.

Como fazer: Volte ao item “resultados previstos” e tente identificar que ações auxiliam para checar os resultados.

Pode ser através de questionários de pesquisa de público, de clipagens de materiais de imprensa, de entrevistas, da quantidade de ingressos ou produtos vendidos, etc.

Muita atenção: Os indicadores servem para comparar os “resultados previstos” com os resultados reais do projeto e permitem avaliar se o projeto foi bem sucedido. Eles podem ser quantitativos: número de participantes, espetáculos, beneficiados, etc; ou qualitativos: análise da divulgação, da satisfação do público e da verba total do projeto.

Perguntas norteadoras:

• O que precisa ser avaliado?

• Como pode ser avaliado?

• Como será apresentada esta avaliação? E para quem?

Cronograma

O que é: O cronograma situa no tempo as ações ou procedimentos necessários para a realização do projeto. Deve ser apresentado em forma de tabela, por itens e não em texto.

Como fazer: O cronograma é conseqüência da “estratégia de ação”. Desenhe uma tabela contendo as etapas do projeto e seu período de execução (semana, quinzena ou mês). O cronograma geralmente é dividido em pré-produção (ou preparação), produção e pós-produção, que significam, respectivamente, o momento prévio da execução do projeto, a sua execução de fato e o momento posterior.

Muita atenção: Algumas ações são comuns a vários projetos, como: reserva do local de realização do projeto, impressão das peças gráficas, divulgação, inscrições, ensaios, montagem, estréia, pagamento de serviços e profissionais, prestação de contas, entre outros. Em algumas ocasiões os editais e mecanismos de financiamento indicam um período de execução, o que significa que não se pode propor um cronograma que o extrapole.

Perguntas norteadoras:

• Em que período as ações/etapas do projeto serão realizadas?

• Quanto tempo durará cada etapa?

Orçamento

O que é: Indicação dos recursos financeiros necessários para execução do projeto, com valores unitários e totais.

Como fazer: O orçamento também deve ser apresentado em forma de tabela, por itens e não em texto. Sugere-se que o orçamento pelo menos indique: item, valor unitário, quantidade e valor total. O valor total do projeto é a multiplicação de todos os itens anteriores. Remeta-se às ações indicadas no cronograma e veja quais gastos estão implícitos em cada uma delas. Geralmente os projetos prevêem recursos para: pessoal e serviços; infra-estrutura e montagem; material de consumo; material gráfico; custos administrativos; comunicação e divulgação; impostos e taxas.

Muita atenção: A maioria dos editais possui uma cota limite de financiamento. Caso o projeto extrapole o valor determinado, deverá comprovar a existência de outras fontes de financiamento. Neste caso, divida os totais em valor solicitado ao edital e valor total do projeto.

Perguntas norteadoras:

• Qual o custo de cada etapa do cronograma?

• Quais valores unitários e totais?

• Quais são as fontes previstas?

• Quanto será solicitado a cada fonte?

• Qual o valor total do projeto?

Outras informações e Anexos

Fique atento a outras informações e anexos que podem ser solicitados.

Carta de anuência: Comprovando a participação dos profissionais envolvidos indicados na ficha técnica.

Currículo: Resumido do proponente e dos principais envolvidos no projeto, com ênfase na área cultural. É interessante ressaltar a experiência do proponente em temas relacionados aos editais, quando for o caso.

Estimativa de arrecadação: Multiplique o valor unitário do ingresso ou produto cultural pela quantidade pessoas poderão adquiri-lo – esta estimativa pode ser feita, por exemplo, a partir do número de lugares do local onde será realizado o projeto.

Ficha técnica: Número de profissionais envolvidos e respectivas funções.

Material gráfico: Folders, matérias de jornal, dvd’s, entre outros materiais que indiquem outros projetos do proponente.

Plano de Acesso: Descreva as estratégias de promoção do acesso a população ao projeto.

Plano de Comunicação: Indique em quais veículos de comunicação o projeto será divulgado. Em outras palavras, o plano descreve que tipo de publicidade, assessoria de imprensa e/ou marketing estão previstos. É possível formular um plano de comunicação alternativo, mais barato e eficiente, se o proponente conhecer o seu público.

Plano de Cotas: Quando você for adaptar seu projeto para a captação de recursos, deverá indicar cotas de patrocínio para que a empresa possa escolher. As cotas são níveis hierárquicos de parcerias: patrocínio, co-patrocínio, apoio, promoção, colaboração, etc. Para cada cota determine um custo e uma divulgação da marca diferenciados.

Quadro de distribuição do produto: No caso de projetos que tenham produtos concretos, como CDs, livros, jornais, ou mesmo espetáculos e apresentações, o proponente deve indicar a tiragem de seu produto e sua distribuição. Em alguns editais e leis de incentivo, a instância financiadora solicita que 20% do produto seja distribuído de maneira gratuita, neste caso o proponente também deve listar quais entidades são beneficiadas, como bibliotecas, escolas públicas, videotecas, etc.

Assessoria de Projetos – FUNCEB

assessoria@funceb.ba.gov.br

08 fevereiro 2012

Curso de Trabalho Social com Famílias

Uma ótima oportunidade esse curso. Capacitação nunca é demais.

De 15 de março a 06 de dezembro de 2012

Ação de capacitação de 80 horas, voltada para a formação e/ou atualização de profissionais e estudantes interessados no estudo e no trabalho social com famílias.

Na área da promoção e defesa dos direitos de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, a abordagem sistêmica representa um enfoque atual e eficaz. O Brasil avançou muito em termos legislativos e de marcos conceituais, passando de um foco individual da problemática para uma abordagem mais global incluindo a família, a comunidade no trabalho com a população infanto-juvenil. No entanto, esses avanços ainda não refletem a prática dos atores sociais o que corrobora a importância da formação dos mesmos. A trajetória da Associação Brasileira Terra dos Homens (Terra dos Homens) comprova a importância de se trabalhar o indivíduo dentro do
contexto de suas famílias e de sua rede mais ampla.

O curso será realizado no período de 15 de março a 06 de dezembro de 2012, uma vez por mês, na sede da Federação dos Bandeirantes do Brasil (Av. Marechal Câmara, 186 - 5º andar / Centro - Rio de Janeiro/RJ), no horário das 08h30m às 17h. As aulas serão ministradas pela equipe da Associação Brasileira Terra dos Homens e profissionais convidados. Atenção, as vagas são limitadas.

Os interessados devem agendar entrevista de seleção e apresentar um currículo com foto 3×4. Além disso, é preciso pagar uma taxa de inscrição novalor de R$ 30. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (21) 2524-1073 ou pelo e-mail terradoshomens@terradoshomens.org.br.

Investimento: Mensalidade no valor de R$ 130,00, com material didático incluso.

Conteúdo programático:

Módulo I:

. Os conceitos sistêmicos aplicados nas diferentes organizações;
. Família e Teoria Geral dos Sistemas;
. Implicação do profissional no trabalho com famílias; Redes sociais, familiares e institucionais e dependência;
. Metodologia do trabalho.

Módulo II:

. Violência doméstica contra criança, adolescente e mulher / tráfico de seres humanos para fins de exploração sexual;
. Medidas sócio-educativas / Sinase;
. Acolhimento institucional / Famílias Acolhedoras;
. Colocação em família substituta e a reintegração familiar;
. Estudos de caso e supervisão.

Workshop de Conclusão: Apresentação de trabalhos de todos os alunos.

Leonardo Leal

Desenvolvimento Institucional

Email:
leonardoleal@terradoshomens.org.br

Terra dos Homens - ABTH

55(21) 2524.1073, Ramal 24



06 fevereiro 2012

ONG Risonhos

Todo bom trabalho tem de ser divulgado, faço aqui a minha parte incentivando e buscando formas de fazer com que mais pessoas se engajem no voluntariado

Se todos agissem como o pessoal da ONG Risonhos, todos os sorrisos seriam maiores.

"O Risonhos é um projeto social, voluntário e filantrópico que tem como membros palhaços amadores. Atualmente, trabalhamos no Hospital Infantil Albert Sabin, Hospital IJF (Ala Infantil) e Abrigo de Idosos. Segundo o filósofo holandês Spinoza, a alegria aumenta a potência de ação. É dentro desta teoria que fazemos nosso trabalho. Buscamos levar alegria e fortalecer aquilo que tem de bom nas pessoas as quais visitamos."

Contatos: contato@risonhos.org  

Guilherme Muchale - 8618 5532 

Twitter: http://twitter.com/Risonhos

Blog: http://risonhos.org/blog/

Facebook: http://www.facebook.com/risonhos


04 fevereiro 2012

JCNET Publica Victor S. Gomez

O Site do Jornal da cidade de Bauru publicou um trecho da postagem "Sobre ONGs Sérias" de minha autoria.

Victor S. Gomez, inconformado, postou na Internet: “Não é possível que os meios de comunicação fiquem repetindo que as ONGs estão envolvidas em escândalos de corrupção e se esqueçam de falar sobre o trabalho sério de milhares de ONGs que trabalham duro para completar o trabalho parco que é realizado pelo governo. Pessoas que se dedicam por inteiro, de sol a sol e muitas vezes nem são remuneradas. Voluntários que as vezes se esquecem de si próprios e da família para levar cidadania para todos os cantos do país.”

A matéria "ONGs como ervas daninhas" foi escrita por Pedro Grava Zanotelli, ex-presidente da Ordem dos Velhos Jornalistas de Bauru e membro da ABLetras.



03 fevereiro 2012

O Dirigente da ONG Responde pela Instituição

O dirigente da ONG responde pela Instituição, esta é uma cláusula que não pode faltar em seu estatuto.

Art.   – Compete ao Diretor-Presidente:
I – representar a ONG TAL em juízo ou fora dele;

Se você é dirigente da ONG terá de representá-la judicialmente caso seja necessário, então tenha muito cuidado com suas atitudes, pois será cobrado de você qualquer ato ilegal acontecido na instituição que você dirige.

Essa cláusula é importantíssima por isso todos os dirigentes devem estar atentos as suas responsabilidades civis e criminais.


O Portal Terceiro Setor Online fala também sobre o seguinte:
“Da mesma forma, em caso de insolvência da ONG, sendo desconstituída sua personalidade jurídica, a Justiça do Trabalho tem atribuído aos dirigentes a responsabilidade pelo pagamento das obrigações trabalhistas assumidas em nome da organização.”

Então devemos ficar atentos as nossas obrigações e sermos o mais transparente possível.

A orientação de um advogado na criação do estatuto é de suma importância para que erros não sejam cometidos, prejudicando assim o bom andamento da instituição. O advogado com certeza fará com que você e a ONG tenham menos problemas.

02 fevereiro 2012

Victor S. Gomez no Jornal Local

A coluna "Agitos de Valença" da Jornalista Sonia Carvalho no Jornal Local, publicou o perfil de Victor s. Gomez.

Victor S. Gomez é artista plástico, ator e educador social. Tem 58 anos, é do signo de Virgem.

Seu hobby é ser voluntário e sua frase preferida: 


“Nunca guarde nada só para você, repasse seu conhecimento, não levamos nada desse mundo, somente o amor que plantamos aqui”
*

Passo a passo de como criar uma ONG