26 março 2018

O processo de Captação de Recursos

Acompanhe o excelente trabalho de Evelyne Leandro.

Adquira suas cartilhas.
É fato que captar recursos é uma ação necessária para a sobrevivência de organizações sem fins lucrativos. Contudo, o terceiro setor encontra algumas dificuldades para realizar a captação por uma série de fatores. Para amenizá-los as organizações devem seguir alguns passos.

Primeiro, a organização deve considerar a sua missão e objetivos: o que ela faz, para que ela existe. Sabendo disso, a organização precisa definir qual a necessidade de recursos: sejam eles materiais, humanos ou financeiros. Para que se precisa de recursos? Em que esses recursos serão aplicados? Quais os resultados que serão obtidos? Perguntas importantes com respostas que nortearão o plano de captação da instituição.


O próximo passo é a construção do plano de captação, que servirá para guiar a organização na execução de suas atividades. É nele que constarão os objetivos da organização, seus projetos, recursos envolvidos, potenciais financiadores e estratégias de captação.

Sem o plano, os entraves para a captação aumentam, porque a instituição não saberá para que lado olhar ou seguir.

Com o plano de captação em mãos, a organização agora pode se dedicar a colocá-lo em prática. Assim, os financiadores certos para cada projeto serão contatados, os projetos serão desenvolvidos e a probabilidade de sucesso será maior.

Todavia, ainda falta um detalhe: a maioria dos recursos financeiros destinados ao terceiros setor, hoje em dia, é proveniente do setor privado. Para esse setor, algumas informações são relevantes, como, por exemplo, a definição de indicadores de resultados, onde a organização que propõe o projeto deve demonstrar como ele será executado e como o sucesso será medido. Ou seja, quais são as metas do projeto? Em que o recurso será aplicado e qual o retorno pretendido? Retorno aqui é entendido não como retorno financeiro, mas como o impacto que o projeto em que a empresa investiu os seus recursos proporcionará ao público-alvo (pessoas, comunidade) atendido. A prestação de conta dos gastos também é importante, a boa gestão dos recursos definirá a continuidade do financiamento e, consequentemente, a vida do projeto.

Portanto, esses processos devem estar claros para a organização: a construção do plano de captação e a boa relação com a entidade financiadora.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Caso tenha gostado do que encontrou aqui, comente o artigo que acabou de ler.

Passo a passo de como criar uma ONG

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *