As melhores peças para seu carro podem ser encontradas aqui

Http://www.Motordoctor.PT

24 março 2016

Centro Cultural Criança Cidadã: Uma História de Amor e Luta

"Uma ONG não deve ser criada com o intuito de se ganhar dinheiro, ela é feita para transformar pessoas, para distribuir cidadania. Se você a cria apenas com objetivo financeiro, ela perde todo seu sentido social."


Como fundei uma ONG: uma história de amor e luta


O voluntariado é uma proposta interessante para começarmos nossa mudança quando cuidamos de alguém. Pode ser em uma ONG, Hospital, Igreja, ou outro lugar, então, aprendemos que o altruísmo é o melhor caminho a ser seguido, pois ele nos leva ao verdadeiro amor, o amor solidário.


Como surgiu o CECI?
Foi só em 2002 que tive a ideia de fundar uma ONG, pois senti uma grande necessidade de fundar uma biblioteca em minha comunidade. Seropédica, RJ, onde eu morava na época, era um município recém-emancipado, onde faltava tudo. Consegui juntar um grupo de seis pessoas, todos com os mesmos objetivos e fundamos o CECI – Centro Cultural Criança Cidadã. Percorremos um longo caminho e após legalizarmos a instituição, começamos a entrar em contato com empresas e outras ONGs, buscando parcerias. O trabalho foi difícil, mas após alguns meses, conseguimos uma casa em comodato com a paróquia Maria mãe da Igreja e demos início aos trabalhos.


Montei um curso de informática, com dez computadores, em parceria com o CDI – Comitê para Democratização da Informática, uma biblioteca comunitária com cerca de três mil volumes e formamos um grupo de teatro que levava o incentivo à leitura nas escolas do município. No auge desse projeto, atendíamos uma média de 70 a 80 crianças por dia com nosso trabalho. Tínhamos também a Trupe da Leitura, um grupo de teatro formado por adolescentes voluntários, que levavam o incentivo à leitura para as crianças matriculadas na escolas do município. Por volta de 2005 me afastei da instituição por problemas pessoais e no final de 2007 me mudei para Valença.


Quero deixar bem claro que todos os trabalhos que fiz nas instituições que fundei, foram feitos como voluntário, nunca recebi nada por eles. Acho que o que mais me remunera é saber que estou ajudando jovens, que poderiam estar na ociosidade, a elevar sua autoestima, ajudando-os a obter novas perspectivas, abrir novos caminhos, dar oportunidade de escolha, essa é a minha função. Nada mais compensador e gratificante, do que encontrar esses jovens mais adiante, na faculdade ou no mercado de trabalho, e ser reconhecido por eles.


Nada é tão difícil de ser mudado, se realmente assim você o desejar.

Comece a mudar o que você puder, mude seu interior, mude seu pensamento, mude suas atitudes, idealize novos projetos, transforme-se primeiro, somente assim você conseguirá transformar outras pessoas e melhorar o lugar onde vive.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Caso tenha gostado do que encontrou aqui, comente o artigo que acabou de ler.

Passo a passo de como criar uma ONG