As melhores peças para seu carro podem ser encontradas aqui

Http://www.Motordoctor.PT

19 fevereiro 2013

Curso de Especialização em Acessibilidade Cultural

Cidadania não é só um nome bonito, para que se concretize, ela tem de ser praticada todos os dias.

Matéria enviada por Patricia Dorneles
Professora Adjunta I do Curso de Terapia Ocupacional da UFRJ

Coordenadora do Curso de Especialização em Acessibilidade Cultural





Abertas as inscrições para  o edital para seleção do "Curso de Especialização em Acessibilidade Cultural."

O Curso é uma parceria entre a UFRJ, através do Curso de Terapia Ocupacional, e o Ministério da Cultura com cooperação da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural

Direcionado a gestores públicos de cultura, pontões de cultura, organizações da sociedade civil e professores de universidades públicas, a especialização tem como proposta, além de sensibilizar gestores públicos na implementação da política de acessibilidade cultural em seus espaços, promover uma rede de articulação, fomento e formação, ampliando o debate e os desafios da gestão cultural acessível, aplicando a Convenção da Diversidade Cultural, bem como as legislações conquistadas no campo dos direitos humanos e da deficiência.

As inscrições encerram-se dia 1º de março.

Veja o edital no site.
ou

Um comentário :

  1. A denuncia que vou postar e pedir a sua ajuda para a regularização da mesma vem de encontro a esta postagme. Trara-e de covardia e desmandos na Direção do CENTRO DE FISITRIA E REABILITAÇÃO DA PMERJ, o único destinado a pacienetes com necessidades especiais , meuitos deles paraplégicos e tetraplégicos por ato de serviço. Ei-la:

    Acompanho com frequencia seu blog e solicito sua ajuda para acabar com a situação escandalosa da direção do Cel Med Marcio no CFRPM.


    A gravidade da minha denúnicia ficará clara à medida que for lida pois os pacientes do CFRPM, muitos idosos, cadeirantes e pensionistas estão deixados de lado por um Diretor egoísta, prepopente e ditador.
    Recorrro ao seu blog pois nos praças estamos acuados e ouso dizer, os Oficiais também, pois saõ , na maioria tenentes da saúde (fisioterapeutas, asssiste sociais, etc).
    Eis os fatos:
    O Diretor do Cfrpm, Cel Marcio, usa os recursos dO Centro como se ali fosse seu feudo. Já recorri ao disque denúncia e nada resolveu. Sou praça de lá e fico indignado com o fato dele OBRIGAR fisioterapeutas militares a atenderem seus pais, que não tem direito,em domicílio dos mesmos (Rua Antonio Basílio-Tijuca) enquanto que companheiros reformados e esposas são obrigados a aguardar o retorno dos profissionais sentados em bancos de cimento. Ele usa 3 ou 4 viaturas por dia para atender sua família como se fossem suas.Chega ao ponto de dirigir um GOL alugado pela PM e deixar o seu carro oficial e seus 3 motoristas à disposição da sua família, até da empregada dos pais. Detalhe: ele só pode ter 2 motoristas conforme determinação do Cte. gERAL. Os pacientes chegam cedo e são atendidos tarde pq ele grita que é o 2º oficial mais antigo da PM e que os pais dele são prioridade. Como se não bastasse, nomeou seu irmão JAIME CZAIGAMAN, MAJOR, processado pro operar um CAP PM no HCPM e deixalo TETRAPLÉGICO,Este CAP que foi a vítima, inclusive foi impedido de fazer seu tratamento no CFR para não cruzar com o Maj Jayme e por isso é atendido em casa. Para prestigiar o irmão que é major médico ele o nomeou como subdiretor técnico, e deixou 2 tenentes coroneeis subordinados à ele. A sra. já viu isso em algum lugar ??? Pois bem, o Maj Jaime não aparece lá e quando vai desfila de quimono como se estivesse numa academia, para o carro sobre a vaga de cadeirantes deixando os pacientes sem estacionamento, ofende os militares chamando-os aos gritos de gordo e, até o disque denuncia sobre tais ofensas o Cel Marcio ironizou. Denuncias já foram feitas ao disque denuncia e nada foi resolvido.Este Cel altera as escalas e setores de serviço sem obedecer aos regulamentos. Quem for contrário ás duas decisões é afastado e punido. Tenho certeza da omissão do Diretor da DGS.Não temos aparelhos para atender os pacientes dignamente pois ele não compra (as vezes o paciente é atendido e depois entra entra na fila - outra fila- e espera por mais de 40 min para usar um aparelho de fisioterapia)e gasta todo o dinheiro consertando viaturas para uso proprio.Este Cel já Recusou até a liberar viaturas para serem usadas em serviço.PEÇO SOCORRO PELOS OFICIAIS, PRAÇAS e, principalmente, PELOS PACIENTES

    ResponderExcluir

Caso tenha gostado do que encontrou aqui, comente o artigo que acabou de ler.

Passo a passo de como criar uma ONG