As melhores peças para seu carro podem ser encontradas aqui

Http://www.Motordoctor.PT

17 janeiro 2009

Fechando Círculos

Sou Messiânico há 12 anos, não gosto muito de falar sobre religião, mas hoje aconteceu algo interessante. Eu sei por que é interessante e isso me basta. Todo mês tem culto mensal na minha Igreja aqui em Valença, é o culto de agradecimento por todas as graças que alcançamos no mês anterior e no inicio do culto foi lido um texto de Fernando Pessoa, Encerrando Ciclos, veja como é revigorante esse texto.

Reproduzo aqui o comentário da minha amiga Mara do blog Fazendo Estrêlas, por achar justo e correto:
Fernando Pessoa é uma das minhas paixões. Quando pela primeira vez recebi este texto, apesar de ser um bom texto, não estava à altura do gênio português, então desconfiei e fui pesquisar. Alguns sites me informaram que era do mago literário de quinta categoria Paulo Coelho. Pesquisando mais, a verdade veio á tona, o texto é da colombiana Sonia Hurtado, psicóloga e colunista do jornal El Pais, de Cali. O espertalhão do Paulo apenas fez a tradução e teve a cara de pau de assinar como se a crônica fosse dele, nada demais para aqueles que o conhecem e sabem que é um plagiador. Ele se deu mal, foi desmascarado.

Se quiser leia a reportagem da revista Época de 2005 e que trata do assunto do plágio. O link é esse:

http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EDG70729-6014,00-ALQUIMIA+LITERARIA.html

Um abraço.

fonte da imagem: chiconline.wordpress.com

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao fim.
Se insistirmos permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver.
Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos. Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.
Foi despedido do trabalho?
Terminou uma relação?
Deixou a casa dos pais?
Partiu para viver em outro país?
A amizade, tão longamente cultivada, desapareceu sem explicações?
Você pode ficar muito tempo se perguntando porque isso aconteceu. Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó.
Mas tal atitude será um desastre imenso para todos; seus pais, sua esposa ou seu marido, seus amigos, seus filhos, seu irmão, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante e todos sofrerão ao ver que você está parado.
Ninguém pode, ao mesmo tempo, estar no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco.
O que passou não voltará, não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem, noite e dia, uma ligação com quem foi embora e não tem a menor intenção de voltar.
As coisas passam e o melhor que fazemos é deixar que realmente elas possam ir embora. Por isso é tão importante, por mais doloroso que seja, destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem.
Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração.
... e o desfazer de certas lembranças significa também abrir espaços para que outros tomem o seu lugar.
Deixar ir embora, soltar, desprender-se. Ninguém está jogando nesta vida cartas marcadas, portanto, algumas vezes ganhamos outras perdemos.
Não espere que devolvam algo, que reconheçam o seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam o seu amor.
Pare de ligar a sua televisão emocional e assistir sempre o mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso estará apenas envenenando e nada mais.
Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não tem data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do “momento ideal”.
Antes de começar um capítulo novo é preciso terminar o antigo, diga a si mesmo que o que passou jamais voltará.
Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa. Nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade.
Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante encerrar ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade ou soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.
Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira, deixe de ser quem era e transforme em quem é.
Torne-se uma pessoa melhor e assegura-te de que saber bem quem és tu próprio, antes de conheceres alguém e esperares que ele veja quem tu és.

E lembre-te:
“Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão”.

6 comentários :

  1. Este belíssimo texto de Fernando Pessoa é uma lição de como devemos tocar nossa vida. Mas muitas vezes é difícil de ser colocada em prática pois nem sempre é fácil encerramos um ciclo.
    Mas é a vida.
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Olá Victor!
    Não conhecia esse texto de Fernando Pessoa. Mas é perfeito, muito propício ao momento que estou vivendo. Encerrar ciclos apesar de doloroso, se faz necessário para nossa auto-estima.
    Obrigada pelo prazer de ler um bom texto,
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  3. Fernando Pessoa é uma das minhas paixões. Quando pela primeira vez recebi este texto, apesar de ser um bom texto, não estava à altura do gênio português, então desconfiei e fui pesquisar. Alguns sites me informaram que era do mago literário de quinta categoria Paulo Coelho. Pesquisando mais, a verdade veio á tona, o texto é da colombiana Sonia Hurtado, psicóloga e colunista do jornal El Pais, de Cali. O espertalhão do Paulo apenas fez a tradução e teve a cara de pau de assinar como se a crônica fosse dele, nada demais para aqueles que o conhecem e sabem que é um plagiador. Ele se deu mal, foi desmascarado.

    Se quiser leia a reportagem da revista Época de 2005 e que trata do assunto do plágio. O link é esse:

    http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EDG70729-6014,00-ALQUIMIA+LITERARIA.html

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  4. Gostei do que o Luiz falou também, o vício ou a comodidade fazem com que fique difícil sair.

    Ótimo post, que mensagem mais linda.

    ResponderExcluir
  5. Ontem nos conectamos como "amigos" neste espaço e afirmei minha satisfação.
    Lí atentamente esta matéria.
    Acho que para onde somos guiados existe sempre a mão de Deus para orientar.
    As pedras que fizeram nosso caminho até então, servem de espelho para enxergarmos os pés feridos.
    Fiz exatamente isto que o texto menciona: mudei tudo neste iniciar de 2009! Eu e minha filha. Fechamos a página de quase 19 anos de apegos ao que não existia e lovaram exatamente DOIS ANOS para dar o passo a frente.
    Estou noutro lugar (mudamos neste 03 de janeiro e para apartamentos separados). Cortamos os elos com o passado, mas para isto é necessário se encontrar consigo próprio. Ter forças para renovar, reerguer, reconstruir.
    Não é fácil, mas já (nós duas) vislumbramos um ar novo, uma pequena faísca de luz mostrando claridade no viver.
    Que ótimo. Tenho certeza de que ao ires neste Culto, não foi por acaso.
    beijos amigo novo.
    Maria Souza - Porto Alegre - RS

    ResponderExcluir
  6. Victor,
    Será que não encerramos um ciclo á cada dia que se acaba,será que cada dia que nasce não é o primeiro dia dos restos de nossas vidas?
    Um forte anbraço,amigo.

    ResponderExcluir

Caso tenha gostado do que encontrou aqui, comente o artigo que acabou de ler.

Passo a passo de como criar uma ONG