18 janeiro 2017

9 Pontos Importantes para Fundar uma ONG

A capacitação é fundamental para quem quer fundar uma ONG. Tente aprender o máximo que puder. Não desista pelo caminho. O trabalho é árduo, mas gratificante, principalmente quando você vê seu projeto gerando frutos, trazendo benefícios para sua comunidade e seus habitantes.


Aqui você encontra 9 pontos fundamentais para começar a tocar seu projeto. Leia com atenção e mãos à obra.
  • O ponto principal é definir quais os objetivos sua ONG vai ter. Em quais áreas ela vai atuar? Cultura, educação, saúde, meio ambiente? Decida sempre em assembléia, para que tudo fique bem claro. Discuta incansavelmente esses objetivos.
  • Convide pessoas, de preferência da comunidade, onde ficará localiza a sua ONG, para formar a diretoria da instituição. O número mínimo de pessoas para formar a diretoria é de 5, se for mais, escolha pessoas que tenham afinidade com a área social ou que já estejam engajadas em algum trabalho voluntário.
  • Tente estabelecer objetivos bem claros para a instituição, na que eu fundei trabalhávamos com a educação e cultura. Oferecíamos teatro com incentivo à leitura, aulas de informática, Pesquisas escolares, reforço escolar e palestras, etc.
  • Acho que um dos passos principais é definir o local da sede, para poder começar o trabalho. Se não tiverem um local, façam parceria com uma associação de moradores ou com alguma igreja local, eles estão sempre abertos ao dialogo e tem muita vontade de ajudar.
  • Defina o estatuto social da forma que está no modelo que postei aqui anteriormente e imprima 3 cópias de cada. Não se esqueça da participação de um advogado, para a devida analise do mesmo e para que ele rubrique todas as páginas.
  • Faça a ata de fundação de acordo com o modelo já postado aqui e também imprima 3 cópias. Não se esqueça da assinatura de todos os participantes da assembléia.
  • estatuto deve ser discutido e aprovado em assembléia geral, anunciada largamente na comunidade, onde também deverá acontecer a eleição da diretoria da instituição. Acabado o processo de discussão e aprovação do estatuto, registre em cartório de pessoa jurídica o estatuto e a ata de fundação. È opcional, mas também recomendável, que se publique em Diário oficial o resumo do estatuto.
  • Como falei anteriormente, tente encontrar na comunidade um contador, que se identifique com as propostas da instituição, para facilitar o trabalho das contas da ONG. Logo no inicio ele terá de dar entrada no CGC (CNPJ) o cadastro do Ministério da Fazenda e alvará de funcionamento.
  • Para terminar é bom que se solicite a qualificação da ONG, como Organização da Sociedade Civil de Interesse Publico no Ministério da Justiça, o que futuramente facilitará nas parcerias com Empresas e órgãos governamentais, como prefeituras e outros.

11 janeiro 2017

Prêmio EcoPET

Como já sabemos um dos maiores entupidores de bueiros e causadores de enchentes são as garrafas PET. Então porque não procuramos soluções que possam amenizar esse problema e ainda por cima gerar renda. O projeto Prêmio EcoPET nos deu essa oportunidade até 2011.

Reciclando esse material você contribui para melhoria do meio ambiente e proporciona um ambiente mais saudável para todos.

"A ABIPET instituiu em 1999 o Prêmio EcoPET, que premia as boas idéias e iniciativas em prol da reciclagem de materiais.

O Troféu EcoPET foi idealizado pela artista plástica Rita Maia e representa a matéria-prima, seu acabamento e seu retorno ao ciclo produtivo. É realizado em resina poliéster, que contém PET reciclado na composição." Leia mais...

03 janeiro 2017

Ecojóias

O site Instituto Brasileiro de Florestas vem divulgando matérias sobre meio ambiente, que trazem a ideia de preservação do meio ambiente e sustentabilidade. Aqui reproduzo uma matéria que tem compromisso dos mais saudáveis com o meio ambiente, além de trazer um bom retorno financeiro para as pessoas que se disponibilizam a trabalhar com artesanato
Escrito por: Bruna Komarchesqui


Joias fabricadas a partir de sementes e sobras de madeira são cada vez mais apreciadas no Brasil e no exterior.

As joias e bijuterias artesanais feitas de sementes, folhas, sobras de madeiras, escamas de peixe, fios e fibras naturais estão em alta. Além da sustentabilidade, um dos grandes diferenciais desse tipo de produto é a exclusividade das peças.

Vender sementes para a produção de joias pode ser um negócio bastante rentável.

O blog Sementes para Bijuteria, por exemplo, disponibiliza “sementes não germinadas, tratadas, provenientes da Amazônia, de altíssima qualidade e colhidas em total respeito pelo meio ambiente”, para a criação de peças como anéis, cintos, colares, pulseiras e brincos.

Quer fazer uma em sua casa? Veja o passo a passo.

Passo a passo de como criar uma ONG